Rebelo e Fernandes com atuação positiva

@ Judo Magazine | 25 de junho 2020

O estágio de Coimbra anunciado pelo Presidente Jorge Fernandes como uma iniciativa importante na estratégia de retoma progressiva e controlada acabou por confirmar pela negativa um dos pressupostos essenciais dos planos de contingência e de regresso à atividade: a necessidade de um rigor extremo em matéria de prevenção e de proteção de todos aqueles que sobem para cima de um tapete de judo para treinar.

Com a deteção das situações de Jorge Fonseca e de Wilsa Gomes, que acusaram positivo ao teste COVID-19 e com as medidas de afastamento e de isolamento de outros nove atletas foi criada uma situação de perturbação na organização do estágio mas ao mesmo tempo foram validadas as iniciativas antecipatórias realizadas na véspera dos treinos propriamente ditos.

Rebelo na proximidade

O Secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, que para além das funções específicas nesta Secretaria de Estado é um dos membros da task-force fo Governo que opera nas 5 regiões administrativas delimitadas pelas CCCDR – Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional, no caso daquele governante a Região Centro é a sua área de supervisão, tem vindo a acompanhar a situação e a articular com as diversas autoridades para além da Federação Portuguesa de Judo.

Viagens já são estágio

Se podemos afirmar que as medidas de barreira à entrada do estágio foram eficazes já a sua organização em todas as vertentes, nomeadamente as deslocações, suscitam algumas reservas e poder-se-ia fazer uma revisão dos critérios estabelecidos reforçando o quadro de segurança individualizada em detrimento das opções mais coletivas.

Resta ainda saber se o sistema de acompanhamento e monitorização dos atletas de elite está em conformidade com o nível de exigência que é colocado ao mais alto nível mundial.

© foto FPJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *