Desequilibrar a comunicação formal

@ Judo Magazine | 14 julho 2020 | DOSSIÊ – Novos Territórios do Judo | COMUNICAÇÃO | Carolina Sacavém e Iara Correia | GR Gonçalvinhense

Lives No Tatami, todos têm uma história para contar

A ideia de realizar o projeto Lives No Tatami, surgiu com o intuito de promover a comunicação entre as diferentes gerações de judocas bem como enfatizar a importância dos valores desta modalidade quando aplicados ao combate do COVID-19.

Explorámos não só o lado competitivo de cada um mas também o lado pessoal dos entrevistados. Tivemos acesso a histórias singulares e à forma como cada individuo está a superar esta fase de grande incerteza. Esta experiência permitiu-nos conhecer novas pessoas de todo o mundo, de diferentes idades, que abraçaram esta iniciativa com grande abertura e sentido de responsabilidade.

Como fazer?

Esta iniciativa foi desafiante, especialmente devido à falta de prática que tínhamos a falar para uma camara, ou até mesmo pela nossa menor experiência na condução de entrevistas. Nunca nenhuma de nós tinha investido tempo no desenvolvimento de competências na área das entrevistas. Não sabíamos que perguntas fazer, como nos dirigirmos aos convidados, o vocabulário a usar, o tipo de linguagem, o tom, entre outros. Consequentemente, também se tornou difícil a escolha dos entrevistados. O nosso clube procurou não só aprimorar a relação entre atletas, através do diálogo com múltiplos jovens, mas também com treinadores.

Aventurar-nos nas plataformas

Por conseguinte, um dos maiores desafios para nós, enquanto clube, incutidos na iniciativa, foi a adaptação do judo, tal como o conhecemos, para as plataformas virtuais, o que nos incentivou a entrarmos na nossa zona de desconforto e aventurar-nos neste meio.

As Lives No Tatami, foi uma das formas que encontrámos para lidar com o período de confinamento, encarando-o como uma oportunidade ciclópica para aperfeiçoar os laços entre atletas de diversos clubes e treinadores, através do enaltecimento do trabalho de cada um.

Pessoas, atletas e profissionais

É crucial aludir à magnitude de saber falar em público em frente a uma camara, algo que está incorporado nas entrevistas. Este projeto não só equipa os atletas com ferramentas eficazes para serem vitoriosos no futuro, mas também pessoas e profissionais, nas suas respetivas áreas, com a capacidade de formar opiniões e partilhá-las com os demais.

Durante a vaga do novo coronavírus, a componente física acabou por ser naturalmente subtraída do dia-a-dia dos atletas, exigindo uma alternativa aos treinos presenciais e às competições. Com esta série de livestreams, nós convidámos os amantes do Judo a abraçarem uma nova via de comunicação, de forma a acrescentar a familiaridade entre os atletas e clubes. Todavia, esta grande mudança requereu grandes adaptações.

De braços abertos

Esta atividade convidou-nos a refletir enquanto clube, acerca da forma como o COVID-19 está a afetar a vida dos Portugueses, dentro e fora do tatami. Porém, não podíamos estar mais gratos por todos os ensinamentos que nos foram transmitidos por todos aqueles com quem conversámos. Todos nos receberam de braços abertos, o que deu mais sentido e à comunicação entre judocas, mesmo em tempos de crise. Todos têm uma história ainda para contar e isso ajuda-nos a ser melhores judocas e melhores pessoas.

Não sabemos tudo

Tal como o ilustre Mestre Jigoro Kano enunciou: “Somente se aproxima da perfeição quem a procura com constância, sabedoria e, sobretudo humildade”. Não só as Lives No Tatami seguem esta máxima, mas também nos fazem compreender o peso que a humildade tem na formação de um atleta. Nós precisámos de aceitar que não sabemos tudo e estender a mão a tudo o que os nossos convidados tinham a partilhar, daí a importância da comunicação interativa através das entrevistas.

Carolina Salvador | Dinamizadora dos Live No Tatami

Um novo mundo para Iara

Neste período de quarenta eu e a minha colega, Carolina Sacavém pensamos nestas lives para de alguma forma conseguirmos obter mais informações, histórias vividas, opiniões sobre outros judocas e em direto para que toda a gente possa ver. Tal como nós, as pessoas que seguem o nosso Instagram conseguiram ganhar mais conhecimentos acerca da vida pessoal e profissional de outros judocas.  Ao longo das lives não tivemos grandes problemas, talvez só o facto da disponibilidade de cada judoca, mas de resto acho que sempre correu tudo bem. Penso que ao longo do tempo, fomos ganhando mais experiência em executar as entrevistas e foi cada vez mais produtivo e na minha opinião estive sempre em constante aprendizagem.

Entrevistados felizes

Todos os entrevistados foram simpáticos connosco, e sempre se mostraram disponíveis, interessados e até curiosos em participar numa live. Mostraram-se felizes por terem sido escolhidos para o nosso judo live.

Nestas entrevistas consegui entrar num mundo totalmente novo e desconhecido para mim, tenho a retirar que foi uma experiência muito gratificante e enriquecedora. Tive oportunidade de conhecer melhor personalidades que me encantaram, pelo que me sinto muito grata.

Iara Correia | Dinamizadora dos Live No Tatami

Um clube facilitador

O Grupo Recreativo Gonçalvinhense, decidiu explorar uma perspetiva ábdita do judo, onde se investe na formação do atleta através do diálogo entre as nossas entrevistadoras, Carolina Sacavém e Iara Correia, e personalidades do judo das mais diversas nacionalidades, onde procuram reconhecer não só os seus feitos mas também o seu percurso e aprendizagens enquanto praticantes

GR Gonçalvinhense – Judo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *