ESPANHA |A agonia dos clubes de judo

@ Judo Magazine | 25 julho 2020 | com fontes JC.Sotillo e Jornal Marca

Carlos Sotillo, em Espanha, dá a cara e revela uma situação dramática do seu clube que foi considerado o melhor clube de judo do país vizinho no ano passado. Empréstimos, juros, salários, rendas, empregos, são temas que angustiam todos aqueles que dirigem, nos dias de hoje, o principal núcleo da organização da modalidade: os clubes. Mas a solidariedade também se fez sentir e recentemente 20 dos melhores judocas da história do judo espanhol juntaram-se no dojo do Judo Club Sotillo para manifestar o seu apoio e colocar em destaque nas notícias este tema crítico cuja origem é a pandemia de COVID-19.

Carlos Sotillo adiantou ao jornal Marca “Estamos numa situação crítica que afeta todos os clubes de Espanha, mas o nosso caso é particularmente grave porque somos um clube privado com prestações mensais. Temos 6.500 euros por mês em prestações e o banco tem sistematicamente recusado as moratórias que temos solicitado”.

Pormenores reveladores

“Também tenho empréstimos, um deles com juros muito altos que, de alguma forma, asfixiam o clube ainda mais. O ginásio está completamente fechado e com funcionários em lay-off. Perdemos cerca de 15.000 euros por mês “, explicou Carlos Sotillo ao jornal MARCA .

Solidariedade ao mais alto nível

Recentemente, numa sexta-feira, mais de 20 judocas, dos melhores da história de Espanha, reuniram-se no Dojo do clube, equipados com os respetivos judoguis e cintos. Uma ação para apoiar um professor que sempre abriu as portas da sua academia quando foi necessário. De Ernesto Pérez, a única medalha olímpica masculina de judo de Espanha, a Sara Álvarez, três vezes medalhada a nível mundial e atual diretora desportiva da Real Federação Espanhola de Judo, muitos estiveram presentes e quem não pode participar enviou uma comunicação de apoio..

Setembro, sim ou sim

Carlos Sotillo, tem grandes responsabilidades, emprega mais de 45 trabalhadores no seu clube de judo e centro desportivo, incluindo uma piscina.Trabalhadores que estão atualmente em lay-off “Em setembro eu tenho que abrir sim ou sim. É que, se não, não comemos. Entre pagamentos de prestações, despesas de manutenção e a receita que ficou interrompida, estamos à beira …”, garantiu Carlos Sotillo, o judoca masculino com mais medalhas nos campeonatos europeus da história da Espanha.

© foto Marca divulgada pelo JCSotillo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *