POREC | As pérolas da ilha de Sveti Nikola

JUDO MAGAZINE | 11 de novembro 2020 | Europeus de Juniores e Sub-23 em POREC – Croácia

A ilha de Sveti Nikola protege a baia na qual a cidade de Porec está confortavelmente instalada virada para o mar. Um local ideal para que três pérolas do judo nacional se sentem calmamente e nos revelem, num momento pós-prova, em tom de balanço e autoavaliação, o que lhes vai na alma.

Raquel Brito

Raquel Brito, a primeira a fazer prova de garra e de combatividade no torneio dedicado aos juniores e que agarrou o bronze com todas as suas energias, revelou-nos uma leitura autoavalitiva com dupla entrada, quase paradoxal que pode ser conotada o impulso do espírito conquistador persistente “a minha sensação, após o Europeu foi de dever cumprido mas ao mesmo tempo de insatisfação pois a vontade de querer mais não me permite conformar com este resultado. Vou continuar a trabalhar para mais e melhor!!”.

Raquel Brito

Joana Crisóstomo

Por sua vez Joana Crisóstomo, de prata ao peito, partilha connosco as emoções de um pódio muito desejado e conquistado com muita arte e espírito de vitória, mas não deixa de ser quase punitiva consigo própria ao classificar a sua eliminação prematura, no primeiro combate dos Sub-23, inexplicável, por ter sido causada por um erro “Em relação à minha prestação em Porec estou muito feliz com o resultado do Campeonato da Europa de juniores. É a minha primeira medalha num Europeu. Apesar de estar contente com a minha prestação sei que tinha hipóteses para subir ao lugar mais alto do pódio. No Europeu de sub 23 o balanço já não é tão bom, cometi um erro num combate que me impediu de avançar mais no quadro”

Joana Crisóstomo

Teresa Santos

Finalmente Teresa Santos, que conquistou um excelente 5º lugar com apenas 18 anos, combina as suas palavras de autoavaliação com o seu eterno sorriso, que não sabemos se é ela que não o larga ou se é o sorriso que não a larga a ela “Muito embora esteja feliz com o meu desempenho, sinto que posso ir mais além e que a progressão do meu judo tem sido bastante positiva. Vou continuar a treinar para conseguir alcançar todos os meus objetivos e superar me a cada dia”.

Teresa Santos

E aqui está um quadro pintado a três mãos que é fácil de interpretar. Felicidade, emoção, sensação de dever cumprido mas também humildade, desejo de ir mais longe e sobretudo confiar no trabalho persistente para atingir os novos objetivos,

Uma ilha com três pérolas, o judo português anda a semear magia numa Europa cheia de novas promessas para o judo mundial. E a Raquel, a Joana e a Teresa já se encontram nesse lote, valorizando simultaneamente toda a seleção nacional.

Fotos © Raquel Brio, Joana Crisóstomo e Teresa Santos

1 thought on “POREC | As pérolas da ilha de Sveti Nikola

  1. A resiliência é provavelmente uma das características mais importantes na vida de um judoca. Perdeu-se ontem para se vencer hoje. Só assim se constroem campeões e campeãs.
    Simplesmente excelente artigo, como nos habituou.
    Obrigado Carlos Ribeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *