2020 | Feitos e glórias no Ano da Covid-19

JUDO MAGAZINE | 30 de dezembro 2020 | 2020 – FPJ, com Inês Ribeiro – Maketing FPJ

A Federação Portuguesa de Judo apresenta, no seu balanço 2020, inúmeras razões para considerar o ANO da COVID-19 como um ciclo de atividades marcado pelo sucesso. Poderemos sempre relativizar as conquistas aqui destacadas, com a mão cúmplice da Inês Ribeiro, porque é sempre possível fazer mais e melhor. Mas teremos que admitir que, globalmente e nos pontos selecionados pela FPJ, foram excelentes os resultados obtidos.

Quando Jorge Fonseca conquistou em 2019 o título Mundial dançámos com ele e a alegria foi explosiva e contagiante. Bárbara Timo, na mesma ocasião em Tóquio, esteve lá perto e foi vice-campeã, cedendo apenas perante a francesa Marie Eve Gahié. E, Patrícia Sampaio, ficou à porta do pódio com um magnífico 5º lugar em -78kg. Tivemos que beliscar a coxa da perna, com muita energia, para ter a certeza. Era verdade. Estava mesmo a acontecer.

Mas pouco tempo depois tivemos que nos preparar para o indesejável: Tóquio 2019 era o cimo da montanha, o ponto mais alto e resultados com outro valor e significado iriam inevitavelmente aparecer. E aqui estamos nós com um ciclo de ouro POREC-BUDAPESTE 2020 que o Mundial de sonho não pode ensombrar. Inês Ribeiro (FPJ) recorda os resultados obtidos.

Medalhas de prata e bronze

Em relação a 2020, destacamos as medalhas conquistadas nos Europeus de Juniores e de Seniores. No Europeu de Juniores, Joana Crisóstomo, na categoria dos -70 kg, sagrou-se Vice-Campeã da Europa e Raquel Brito, conquistou a medalha de bronze, na categoria de -48kg. No Campeonato da Europa de Seniores, alcançámos três medalhas, um feito que não ocorria desde o ano de 2009. Telma Monteiro, nos -57kg, sagrou-se Vice-Campeã da Europa, conquistando assim a sua 14ª medalha em Campeonatos da Europa. Por sua vez, Jorge Fonseca (-100kg) e Rochele Nunes (+78kg) conquistaram ambos a medalha de bronze neste Campeonato da Europa de Seniores.

Quem não arrisca, não petisca

A incerteza e a insegurança passaram a ser dominantes na situação criada pela pandemia de COVID-19 e os responsáveis por instituições e projetos foram confrontados com decisões difíceis. Foi verdade na governação do país, na gestão das empresas, nas opções no campo da saúde, da cultura, da educação e também no desporto. Qualquer rumo que fosse definido comportava riscos elevados. A FPJ e a sua equipa dirigente não escapou à regra. Fez opções e definiu um modo de agir que hoje tem que ser declarado como certo, como globalmente muito positivo no plano desportivo e das competições nacionais e internacionais. Inês Ribeiro, recorda:

Um dos objetivos prioritários da Federação Portuguesa de Judo (FPJ), ao longo deste ano atípico de 2020, foi criar as condições necessárias para que os nossos judocas, se preparassem e treinassem o melhor possível, com vista a participarem nas competições internacionais de alto nível em representação do país, e viessem a integrar o Projeto de Preparação Olímpica, que terminará em Tóquio 2021. Neste sentido, e tendo em conta a situação derivada ao COVID-19, a FPJ teve que se adaptar e reinventar, estando, desde o mês de junho, a realizar treinos de competição semanais em Coimbra, onde já estiveram presentes atletas dos mais variados países como Brasil, Peru, Suécia, Espanha, Itália, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Bélgica, Finlândia, França, entre outros.

Destacamos também a realização da Taça Internacional KK (que contou com a presença de atletas de Espanha e do Brasil) bem como o Campeonato Nacional de Seniores. Destacamos estas duas provas pelo facto de as mesmas terem sido as primeiras provas realizadas após um longo período sem competição.

Almoço de Reconhecimento e estágios nacionais

Por fim, a FPJ destaca atividades de outra natureza que não a desportiva e reafirma os cuidados que continua a ter em todas as ações que empreende em matéria de segurança seguindo escrupulosamente as orientações das autoridades. Inês Ribeiro recorda as ações levadas a efeito nesses domínios:

Destacamos ainda a realização do Almoço de Reconhecimento, onde foram distinguidas figuras que trabalham em prol do desenvolvimento do judo nacional e internacional. Para além disto também é de destacar os Estágios Nacionais de Arbitragem e de Katas, que decorreram normalmente até março de 2020, sendo que após esta data, a FPJ entendeu realizar as ações previstas seguindo os procedimentos de segurança recomendados pelas autoridades de saúde, que apresentaram uma grande adesão por parte dos participantes.

Com Inês Ribeiro – FPJ | Fotos @FPJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *