ALMA JUDOCA | Chegar a 1º Dan é um novo começo

JUDO MAGAZINE | 31 de dezembro 2020 | ALMA JUDOCA

Chegamos ao termo de 2020 e preparamo-nos para uma nova etapa, a do ano novo. Como o Ivanildo. Atingiu a meta de 1º Dan e assume que se trata de um novo começo. Simbolicamente ao ciclo atribuímos uma marca enquanto que ao percurso associamos um sentido.

Ivanildo com 26 anos é luso-angolano, treina no Judo Clube de Viseu e é fisioterapeuta. Revela-nos a interpretação que faz do caminho percorrido com uma frase simples, mas muito significativa: o judo teve um papel muito importante na minha vida académica e como estudante estrangeiro na altura deu-me uma família (JCV). CR-JM

por Ivanildo da Cunha

O meu percurso no Judo começa em Angola no ano de 2008, tinha eu 14 anos quando tive o primeiro contacto com o Judo, já praticava outro desporto na altura (karaté), quando fui incentivado por um amigo a entrar definitivamente para a modalidade.

Comecei a dar os primeiros passos na escola de judo Marçal em Angola, aonde pude aprender as bases. Participei em alguns campeonatos regionais em Angola e outros feitos tendo algumas classificações de pódio.

Estudar e praticar judo

Em 2013 ingresso para Universidade e tive que deixar um pouco o Judo de lado para me focar nos estudos visto que era um ano de adaptação a universidade, sendo que, em Janeiro de 2014 surgiu-me a proposta de emigrar para Portugal a fim de dar continuidade ao estudo.

Quando cheguei a Portugal uma das minhas preocupações era encontrar uma escola/clube de Judo, cheguei a pesquisar na internet e la encontrei o Judo Clube Viseu, fui então fazer a inscrição com o mestre Joaquim Sérgio Pina, que a posterior me apresentou o mestre António Rodrigues Sousa, este apresentou-me a equipa e os outros treinadores do clube.

Comecei a ganhar o gosto em ensinar os mais novos

Comecei por treinar três vezes por semana e algumas vezes devido a universidade não conseguia treinar como pretendia, mas tive sempre o apoio do clube e a compreensão dos treinadores. Durante o percurso tive a oportunidade de participar em alguns campeonatos zonais em Portugal.

Depois de um período de aprendizado e experiência na modalidade e com a ajuda do atual presidente do clube Bruno Figueiredo decidi apostar mais ainda no Judo e comecei a ganhar o gosto em ensinar os mais novos, sendo que, participei no curso de treinadores grau I turma de 2019 e comecei a fazer o estágio no clube com a turma de Iniciação (8-11).

Nunca desisti ou pensei em desistir

No dia 28 de dezembro de 2020 recebo então a graduação de 1º Dan (Faixa Preta), para mim um novo começo e um aumento de responsabilidade, pois é o símbolo de todo o caminho que percorri mesmo com alguns entraves no caminho mas nunca desisti ou pensei em desistir da modalidade que muito estimo.

O Judo teve um papel muito importante na minha vida académica e como estudante estrangeiro na altura deu-me uma família (JCV).

Foto © Judo Clube de Viseu/ Ivanildo Cunha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *