TÓQUIO 2020 | Preconceito de Mori dá lugar a petição

JUDO MAGAZINE | 7 de fevereiro 2021 | Notícias

Mais de 110.000 pessoas assinaram uma petição pedindo que sejam tomadas medidas imediatas contra o presidente da estrutura dirigente do Tóquio 2020, Yoshirō Mori, depois das declarações que o ex-primeiro-ministro japonês proferiu sobre as mulheres nas quais revela um elevado desprezo pela igualdade de género.

Mori, com 83 anos, está a ser confrontado com apelos vigorosos no sentido da sua renúncia ao cargo de presidente do Tóquio 2020. Recorde-se que o responsável nipónico por este ciclo do olimpismo e paralimpismo mundial teve a ousadia de afirmar durante uma reunião do Comité Olímpico Japonês (JOC) o seguinte propósito de teor machista e insuportavelmente preconceituoso “Em conselhos com muitas mulheres, as reuniões levam muito tempo”, tendo ainda acreescentado de acordo com o jornal Asahi Shimbun “Quando aumenta o número de mulheres executivas, se o tempo de uso da palavra não for limitado até certo ponto, elas têm dificuldade para terminar, o que é irritante”.

A petição foi dirigida ao governo japonês, incluindo o primeiro-ministro Yoshihide Suga e o ministro das Olimpíadas Seiko Hashimoto, bem como ao Koike, o Comité Olímpico Japonês e Tóquio 2020.

Na petição declara-se que embora Mori tenha pedido desculpa pelos seus comentários, “ele não parece entender ou tentar entender a causa que é apontada como sendo de discriminação e ele tem esse preconceito”.

Coloca-se agora a questão da renúncia ou afastamento de Mori do mais alto cargo do Tóquio 2020.

Fonte © Insidethegames

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *