Semana magiar com Tóquio na mira

BUDAPESTE 2021 | Mundiais de Judo Seniores

Budapeste. Um regresso dos Mundiais à capital da Hungria reeditando-se, num prazo muito curto devido à pandemia de COVID-19, a prova de 2017. Na edição seguinte, em Tóquio, tocaram os clarins do judo nacional com o título de Jorge Fonseca.

É já domingo que vem. Entrar na onda da cidade magiar e preparar-se para acompanhar o evento de forma ativa pode ser pelo lado da informação desportiva e pelo lado de um contacto preliminar com a capital húngara. Na primeira vertente a FPJ indica que ” o Campeonato do Mundo de Judo – Budapeste 2021 cumpre-se a partir deste domingo, 6 de junho, até ao domingo seguinte, 13 de junho, na capital da Hungria. Cerca de 700 Judocas de 131 Países marcam presença no evento que decide os Novos Campeões Mundiais e que antecede os Jogos Olímpicos de Tóquio.

Os Melhores Judocas do Mundo reúnem-se durante a próxima semana em Budapeste. Para uns, a prova representa a última oportunidade de qualificação olímpica, para outros, é o último teste antes do grande objetivo da época, os ‘Jogos’. A competição conta ainda com vários judocas mais jovens e outros que já não se conseguem qualificar para Tóquio, para quem este Campeonato do Mundo é a maior prova da época.

Seleção portuguesa

Seleção Portuguesa presente no evento é composta por 13 Atletas (8 Femininas e 5 Masculinos), que vão combater nos seguintes dias:

  • ·        6 junho, domingo: Catarina Costa (-48 kg), Maria Siderot (-48 kg) e Rodrigo Lopes (-60 kg);
  • ·        7 junho, segunda-feira: Joana Diogo (-52 kg), Joana Ramos (-52 kg) e João Crisóstomo (-66 kg);
  • ·        8 junho, terça-feira: Telma Monteiro (-57 kg), Wilsa Gomes (-57 kg) e João Fernando (-73 kg);
  • ·        9 junho, quarta-feira: Anri Egutidze (-81 kg);
  • ·        10 junho, quinta-feira: Bárbara Timo (-70 Kg);
  • ·        11 junho, sexta-feira: Jorge Fonseca (-100 kg);
  • ·        12 junho, sábado: Rochele Nunes (+78 kg).

Os Atletas são acompanhados pelos Treinadores Ana Hormigo e Pedro Soares. O evento termina no domingo, 13 de junho, com a prova de Equipas Mistas, sem a presença portuguesa.

O primeiro dia de combates é dedicado às categorias mais leves, -48 kg feminina e -60 kg masculina. Catarina CostaMaria Siderot e Rodrigo Lopes são os primeiros portugueses a pisar os tatamis húngaros. As eliminatórias têm início às 10h00 locais (09h00 em Portugal Continental)”.

Budapest

Na segunda abordagem, mas pelo lado emocional e de contacto com o ambiente da cidade atravessada pelo Danúbio podemos sugerir George Ezra – Budapest

:

E o terceiro romance de Chico Bouarque “José Costa é um escritor anónimo pago para produzir artigos de jornal, discursos políticos, catas de amor, monografias e autobiografias romanceadas que outros assinam. Um dia, regressando de um congresso de escritores anónimos em Istambul, é obrigado a fazer uma escala forçada em Budapeste. Fascinado pela língua magiar, «segundo as más-línguas, a única língua que o Diabo respeita», José Costa retorna à capital húngara, passando a ser Zsoze Costa, e tornando-se amante de Kriska, a sua professora. A obsessão de dominar completamente o novo idioma leva-o a viver num tresloucado vaivém entre o Rio de Janeiro, onde vive com a sua mulher Vanda, e Budapeste, onde passa a viver com Kriska. Budapeste é a história de um escritor dividido entre duas cidades, duas mulheres, dois livros e duas línguas, uma intrigante e por vezes divertida especulação sobre identidade e autoria”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *