Fazer muitos e bons combates

BUDAPESTE 2021 | Campeonatos do Mundo de Judo Seniores

Os dados estão lançados. O sorteio hoje realizado com pompa e circunstância ditou os primeiros combates para a maioria dos atletas portugueses e definiu o quadro de qualificação com percursos mais longos para uns e necessariamente mais curtos para outros. Também a presença de atletas favoritos constitui um dado importante mas não decisivo ou até desmotivador. Pelo contrário, atletas há para os quais esse fator adicional provoca um empenhamento redobrado na fase das qualificações.

Catarina Costa foi na primeira leva de deslocações para Budapeste acompanhada por Maria Siderot e por Rodrigo Lopes que também iniciam a sua prova amanhã de manhã.

O grupo olímpico tem o seu foco nos JO

A atleta da Académica de Coimbra adiantou à Judo Magazine, já em Budapeste, que “todo o grupo fez uma excelente preparação” e quanto ao estado de espírito na comitiva salientou “estamos motivados e prontos para dar o nosso melhor”.

Para Catarina importa analisar as características específicas da competição e o momento concreto no qual ela se realiza “Quer queiramos quer não, objetivamente existe uma ligeira diferença deste campeonato do Mundo para outros ocorridos no passado. O grupo olímpico tem o seu foco nos Jogos de Tokyo e nessa medida esta prova acaba por ser mais uma competição teste e não o verdadeiro objetivo do ano como para os restantes atletas“.

Afinar o arsenal competitivo

Quanto às expectativas da atleta conimbricence que amanhã de manhã vai enfrentar uma sul-africana em ,48kgs no seu primeiro combate, Catarina declarou “Da minha parte, venho para fazer muitos e bons combates de maneira a perceber ainda o que terei que melhorar até Tokyo e aquilo que já está a resultar bem. Estou sem pressão, mas confiante nas minhas capacidades”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *