Mundial de Budapeste. Agora é tempo de vivermos o sonho olímpico(2)

BUDAPESTE |. Campeonato do mundo de Judo de Seniores

Que balanço pode ser realizado do Mundial de Budapeste? Quais são as ideias-força que podem ser destacadas desta prova decisiva do judo internacional antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio? Fomos ao encontro de vários protagonistas da modalidade que nos adiantaram visões diversas, mas muito pertinentes, sobre o Mundial de Budapeste.

por Joaquim Guerreiro | Viana do Castelo

Terminou o Campeonato do Mundo de Judo que decorreu em Budapeste, na Hungria.

Foi um campeonato marcante para Portugal, pelos resultados alcançados, pela superação de todos os atletas envolvidos e por marcar mais um feito histórico, a revalidação do título de Campeão do Mundo do nosso atleta Jorge Fonseca, que a par do Anri, que arrecadou uma medalha de bronze notável, da Joana Ramos e da Telma Monteiro classificaram Portugal em 6.º lugar, com os mesmos resultados da Alemanha, entre 118 nações.

Parabéns a Portugal, à Federação aos Treinadores, Corpo técnico e claro a todos os atletas e seus familiares e amigos que permitem e colaboram no seu equilíbrio e que lhes permite a superação.

Tóquio, oito lugares

Este Mundial, também consolidou a nossa comitiva para os Jogos de Tóquio, temos oito lugares garantidos, para nove atletas.

Assim, temos seis lugares para os pesos femininos, sendo três do SLBenfica, uma da AAC, uma do SF Gualdim Pais e uma do SportingCP, sendo uma suplente também deste último Clube.

No tocante aos masculinos temos apurados dois atletas, um do SCP – O Bicampeão Mundial Jorge Fonseca e o Medalha de Bronze Mundial a represental o SLB, Anri Egutidze.

Portugal esteve no seu melhor, com uma prestação e qualidade competitiva que honra e orgulha todos os portugueses.

A Federação Portuguesa de Judo, já demonstrou que é exímia no bem receber e organizar provas europeias e mundiais, que, reconhecidamente tem bons técnicos em diversas áreas e saberes, o mesmo acontecendo nos Congressos científicos em que a qualidade e pertinência dos estudos apresentados são amplamente divulgados.

Agora é tempo vivermos o sonho Olímpico.

Entreajuda, imagem de marca

A seguir é tempo de nos revolucionarmos organicamente, de corrigir assimetrias, de espalhar o judo por todo o país, assumir a responsabilidade e direcção de apoiar de forma clara e planificada o desenvolvimento e sustentabilidade da modalidade, agindo pela criação de protocolos com as escolas, com o ensino superior, com as forças de segurança.

Investindo paralelamente na protecção dos atletas e na preparação na sua carreira pós competição.

A imagem de marca deste Campeonato do Mundo foi da entreajuda, protagonizado pelas atletas japonesas que competiram na final dos mais de 78Kg.

Que possamos fazer o mesmo pelo Jorge Fonseca, na obtenção do seu sonho olímpico, que já está em marcha, mas também no seu desejo de ingressar nas forças de segurança, que prestigiará todos e é um sinal de respeito e de integração de enorme valor social.

Obrigado Judocas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *