Judocas brasileiros impedidos de competir no Torneio Kiyoshi Kobayashi

INTERNACIONAL | Judo brasileiro

Abandonados à sua sorte, sem qualquer apoio das instituições brasileiras que autorizaram e apoiaram a sua deslocação a Portugal, quatro atletas do Brasil cuja meta era participar no Torneio Internacional Kiyoshi Kobayashi estão desamparados e completamente frustados porque a Confederação Brasileira de Judo impediu a sua inscrição no torneio realizado ontem em Coimbra,

Uma comunicação da CBJ à Federação Portuguesa de Judo, que informava que nenhum brasileiro residente em Portugal ou fora dele poderia participar na competição, bloqueou os planos dos quatro atletas Milton Rafael Ribeiro de Miranda (-100kg), Paulo Victor de Sousa da Conceição (+100kg), Geraldo Majella Gomes Costa (+100kg) e Luana Gabrielle Leal Gouveia (-70kg) que entretanto têm treinado em clubes da região de Lisboa como é o caso do Sport União Sintrense e pontualmente no Judo Clube de Portugal.

Apoiados pelo Governo do Pará

O que é surpreendente é a deslocação a Portugal ter sido apoiada financeiramente pela Secretaria de Estado do Desporto e do Lazer do Estado do Pará e não existir neste momento qualquer acompanhamento dos dirigentes do judo daquela região.

Atletas brasileiros apoiados financeiramente pelo Governo do Pará

Tudo indica que possa ser uma retaliação por parte de órgãos supervisores do judo do Pará contra o Presidente da Comissão de Atletas, Rafael Ribeiro, que tem vindo a exercer um conjunto de críticas à gestão do judo estatal por parte da Federação daquele Estado.

Esta possibilidade anti-democrática revela que nem tudo é pacífico no judo brasileiro e que o espírito crítico não estará a ser bem acolhido por parte de dirigentes que governam as estruturas e os dinheiros a seu belo prazer.

Regras inventadas


Como pormenoriza Rafael Ribeiro, com quem falámos sobre a situação que estão a viver os quatro judocas “estas regras foram inventadas para servir os interesses de quem as está a aplicar; elas não existem por escrito”. Rafael refere ainda que “Em 2016 estive na Taça Internacional Kiyoshi Kobayashi e fui campeão. Trata-se de evento aberto e interclubes que proporciona uma experiência única para qualquer atleta, principalmente para os da região norte do Brasil”.

E continuou “Desta vez conseguimos recursos para um grupo de atletas estarem aqui, todos sabem quanto é difícil sair do Pará e principalmente do Brasil para competir, oportunidade que infelizmente é para poucos”.

“Enquanto presidente da Comissão de Atletas do Pará, quero agradecer ao presidente da Comissão Nacional de Atletas que não mediu esforços para nos ajudar, mesmo não tendo sucesso.

Também aproveito para agradecer cada mensagem de carinho e apoio dos nossos familiares, amigos, apoiadores e patrocinadores. Vocês também fazem parte do nosso sonho e da nossa trajetória.

Meus parceiros nessa batalha, @luanagouveiaaa@pv_sousac@gsucuri e todos os atletas paraenses que lutam por oportunidades como essa, seguiremos, mais fortes do que nunca” concluiu o judoca porta-voz do grupo.

Os atletas brasileiros permanecem em Lisboa até quinta-feira próxima e entretanto continuarão a treinar em clubes da região da capital.

Treino no Sport União Sintrense orientado por Renato Kobayashi

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *