Atração 63

ATLETAS | Bárbara Timo e Wilsa Gomes

Desenganem-se, não se trata de uma nova marca de perfumes. As duas protagonistas da situação, Bárbara Timo e Wilsa Gomes poderiam perfeitamente ser promotoras de fragrâncias excecionais, mas no caso trata-se da convergência, quase em simultâneo, das duas atletas da seleção nacional de judo para a categoria de peso -63kg.

“Estou a testar” afirmou-nos a atleta do Benfica que foi vice-campeã do mundo na categoria de -70kg e que realizou um intenso processo de recuperação, de uma lesão grave, para estar nas melhores condições nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Os Jogos não correram bem a Bárbara Timo e é natural que depois de um ciclo marcado por algumas contrariedades surjam reformulações nas estratégias. E aqui está, uma nova aventura que deixa terreno livre para Joana Crisóstomo se afirmar como a referência central do judo nacional na categoria de peso dominada, no plano internacional, por outra Bárbara, a croata Matic.

Bárbara Timo

“Estou a testar. É um assunto que ainda está no campo da ponderação”.

Mas a atração 63 não se ficou por Bárbara Timo que disputou a final do Torneio Internacional Kiyoshi Kpbayashi, no mês passado em Cernache (Coimbra), com Wilsa Gomes da categoria de peso inferior -57kg.

Wilsa confirma

“Sim, vou mudar” confirmou-nos a atleta do Sporting Clube de Portugal que adiantou estar a sentir-se bem na categoria de peso superior. “Vamos realizar algum trabalho de adaptação, é natural que se adapte o treino a características específicas de uma categoria mais pesada”.

A categoria de peso de -63kg, dominada a nível mundial pela campeã olímpica e nº1 do ranking da FIJ, Clarisse Agbegnenou, vai ter agora uma maior atenção dos portugueses. Até agora era, no judo feminino nacional do presente ciclo, a classe de competição que não tinha uma presença sistemática forte nas provas internacionais.

“Sim, vou mudar. Vamos realizar algum trabalho de adaptação”.

Wilsa Gomes

Reformulação na seleção feminina

Constatamos que está em marcha uma dinâmica de reformulação do cenário base que marcou a fase pré-Tóquio 2020 nas seleções nacionais. No caso a composição da seleção feminina que continuará a contar com Maria Siderot, Telma Monteiro, Patrícia Sampaio e Rochele Nunes, não havendo ainda indicações sobre a atleta que é caso de estudo pela sua longevidade na competição internacional, Joana Ramos.

Editado 1 out , 13h09

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *