A reviravolta de Alexandre O Grande

VETERANOS – Lisboa 2021 NOTAS DO PAVILHÃO nº 1

Todos os combates têm a sua história. Para cada um dos competidores que neles participam, tornam-se por vezes inesquecíveis. O caso da reviravolta que envolve Alexandre Vieira neste Mundial de Veteranos é apenas mais um, mas não deixa de ser a marca de uma modalidade que assenta na garra e na combatividade dos seus praticantes.

A prova não estava a correr de feição ao atleta do Beira-Mar. A experiência de participação numa categoria superior é sempre um desafio. Mas vencer o combate da repescagem e disputar o bronze estava ao seu alcance. Mas, mais uma vez, foi o seu opositor Shariashvili da Geórgia que pontuou com wazari na reta final do combate.

Faltavam uns 30 segundos. Alex lançou-se sobre o seu adversário. Um ataque, dois ataques e a seis segundo do termo regulamentar surge a compensação aos seus esforços: wazari e empate no combate. Logo a seguir no início do Golden Score o aveirense, muito rodado nestas lides, pressiona e não dá descanso ao seu opositor e acaba por vencer o combate com todo o mérito.

A reviravolta de Alexandre Vieira é apenas mais uma entre muitas que o judo proporciona, mas é sempre bom relembrar que um judoca não deita a toalha ao chão facilmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *