Ganhar de outra maneira

VIDA DOS CLUBES | Judo Vitória

Na vida, como no desporto, a abordagem que é realizada às experiências vividas, pode fazer toda a diferença. No fundo, a atenção que é prestada ao que acontece nos círculos de maior proximidade de cada elemento de um coletivo desportivo pode constituir uma importante mais-valia numa relação que se deseja pedagógica e facilitadora de uma progressão positiva.

As experiências tornam-se relevantes, aos olhos de cada um, em função da interpretação que é realizada por quem a viveu. A importância está na interpretação, na justificação e não nos acontecimentos em si mesmos. E é nesse espaço de manobra que o processo de construção da interpretação da experiência proporciona, que o pedagogo e acompanhante da situação pode agir em favor do desenvolvimento.

Vem isto a propósito da história do Enzo. O Judo Vitória revelou-nos de forma apaixonante uma vivência repartida por vários protagonistas numa competição de judo, por sinal ocorrida no fim-de-semana passado. No centro dos acontecimento um jovem judoca com 6anos que enfrenta uma situação difícil e, lá está, a viver uma experiência recheada de desafios.

Mas acompanhemos o narrador dos acontecimentos cujo empenho numa atuação prudente mas eficaz o leva a atuar como se pinças de cirurgião usasse.

Enzo e as peripécias do primeiro embate


“Este é o Enzo que quis fazer a sua estreia em competições este fim de semana.

Era dos mais pequenos num enorme pavilhão. Assustou-se e sentiu-se perdido no meio dos muitos desconhecidos. Chorou e certamente pensou que aquele não era o melhor programa para um domingo. Os amigos e eu também tentámos confortá-lo.

O Enzo com apenas 6 anos, recompôs-se com todas as incertezas, encheu-se de coragem e entrou para o seu primeiro combate contra um desconhecido, num pavilhão enorme, com os seus pais e amigos a verem. Ele sabia que o resultado só podia ser vencedor ou vencido. Caiu em segundos e a queda não foi ligeira.

O Enzo não desistiu

Chorou e eu desejei que aquelas não fossem as memórias da sua primeira prova. O Enzo recompôs-se de novo e o meu desejo realizou-se. O Enzo fez mais 3 combates! No final não subiu ao pódio, na verdade ficou em último, mas duvido que algum outro tenha ganho mais do que ele.


Se fosse um desporto de equipa não tinha entrado sozinho, tinha dividido o peso da derrota por todos (alguns mimados e protegidos apontam o dedo a outros e nunca chegam a sentir o peso da derrota), mas como na escola não dá para dividir a nota do teste de Matemática ou de Português pela equipa, no judo aprendem a gerir os seus resultados sozinhos sem saberem que os adoramos incondicionalmente.

No fundo tens sempre uma equipa que te conforta e com a qual te preparas para os teus próximos combates, não só no tapete, como também na escola.

PARABÉNS ENZO!


Hoje o Enzo já voltou ao tapete do @vitoriafutebolclubeoficial para continuar a sua preparação, com a sua equipa, para os desafios que a vida lhe reservar”.

Fonte Judo Vitória e fotos © Judo Vitória | Título Judo, um desporto individual com o melhor do desporto coletivo.

Please follow and like us:
error
fb-share-icon

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.