Ana Hormigo, por vezes calar não significa consentir

NOTÍCIAS | 17 de agosto 2022 | Ana Hormigo

A treinadora nacional, Ana Hormigo, oportunamente, pronunciou-se sobre as tensões que marcam o ambiente no judo nacional. Aqui ficam as suas declarações das quais destacamos a afirmação sobre o conflito tornado público pelos sete atletas do projeto olímpico “a necessidade de chegar a um acordo rapidamente”.

Não somos ‘só’ 7! Estamos do lado da verdade!

Como treinadora nacional de Judo esta é a altura para manifestar a minha solidariedade para com os sete atletas assinantes da carta aberta ao Presidente da Federação de Judo e que, hoje, anseiam por uma resolução junto das entidades competentes, Secretaria de Estado do Desporto, Comité Olímpico de Portugal e Federação Portuguesa de Judo.


Hoje é dia de defender os vossos direitos, dar voz ao judo em Portugal.
Infelizmente se chegámos a este ponto, foi porque o diálogo claramente falhou!
De referir que sempre primei pelo diálogo, apelei ao bom senso, na expectativa de encontrar uma resolução interna e pacífica com todos os intervenientes.

Sport Lisboa e Benfica visado nas acusações


Também como treinadora de clube de alguns atletas subscritores da referida carta, considero imperativo chegar a um entendimento rapidamente. É necessário esclarecer que esta acumulação de funções de cargo de treinadora, outrora aplaudida e apoiada pelo presidente da Federação foi, surpreendentemente, alvo de acusações, sem fundamento, a treinadores e a um clube que tanto contribui com atletas nas diversas seleções nacionais. Relembro que o Sport Lisboa e Benfica, único clube visado nas acusações do sr. presidente, contribuiu com dezenas de medalhas para Portugal e representa 50% dos atletas no projeto olímpico para Paris 2024, algo deve ser valorizado e enaltecido.

Estes 7 com coragem para “dar a cara”

O apelo gritante de 7 judocas traduz-se na preocupação daquilo que se tem vivido e presenciado no judo nacional nos últimos tempos. Não são apenas 7, mas foram estes 7 com coragem para “dar a cara” pelo judo nacional, por aqueles que não têm força, nem voz para se expressar. São 7 que se sujeitam à pressão emocional, à opinião pública numa altura em que decorre a corrida aos Jogos Paris 2024.
Para quem não sabe, estamos a escassos 2 meses do Campeonato do Mundo e só espero que a estabilidade emocional afete o mínimo possível o rendimento dos mesmos”.

Fonte Ana Hormigo

Please follow and like us:
error
fb-share-icon

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.