Contas feitas, as equipas fizeram um belo trabalho

publicado 3 de outubro 2022 | António da Costa na Madeira | Editado JM

Equipas técnica, de arbitragem e de apoio à estadia

Como ontem competimos por equipas vou aproveitar e falar-vos da “equipa técnica ” que tive o prazer e orgulho de integrar. O Mário Emídio liderou toda a comitiva, mas como tinha outros afazeres e responsabilidades na organização, teve a coragem de deixar a equipa entregue aos restantes elementos presentes.

Equipa técnica

Éramos 3, responsáveis por 8 atletas, durante toda a estadia na belíssima ilha da Madeira. Podem pensar que éramos muitos, mas não se iludam. O mais engraçado nesta “equipa técnica” foi o papel que cada um tomou, sem sequer combinarmos ou falarmos sobre o tema. Foi algo muito natural, talvez fruto do nosso temperamento. Como disse o Mário Emídio, apesar de ser o selecionador e responsável máximo, não teve oportunidade de nos acompanhar tanto como desejava.

Organizado em Portugal, um Campeonato do Mundo dá muito trabalho e preocupação, pelo que o Mário foi para outras lides. Restamos a Sofia Côrte, o David Carreira e eu, António da Costa, Podíamos ter tido uma conversa sobre o papel de cada um, como cada um ia agir, etc. Mas não foi necessário. Estão a ver aquele pai que impõem regras, reclama, faz cara de mau, grita se for preciso? Aquele que é duro com os filhos? Tipo policia mau. Esse era eu. Ou vamos como temos que ir, ou então até afundamos a ilha…. Sei que não devia ser assim, mas…. felizmente tinha dois outros treinadores fantásticos comigo que me ajudaram muito.

Sofia Côrte, para além de ter que orientar as 3 meninas da equipa, que por si só era uma tarefa herculeana, era também a fiel da balança. Dava a “dura” quando tinha que ser, mas era super carinhosa quando necessário. A sua faceta de mãe e a sensibilidade feminina ajudaram muito neste campo. Mas não pensem que deixava de pisar em ramo verde, porque quando falava a serio, era a sério mesmo.

Depois temos o David Carreira. Lembrem-se daquele tio porreiro que temos, que quando nos dão uma bronca ele vem falar calmamente connosco, passar a mão pela cabeça e explicar, com paciência, o que se passou e porque algo aconteceu. Estão a ver esse tio? É o David Carreira. Se eu reclamava, a Sofia dá a uma dura ou mesmo os atletas não conseguiam algo, lá está a o David, com calma e ponderação a falar com eles. Apesar desta postura, era duro e firme, não deixando descambar o carro. Se tivesse que “puxar as orelhas a alguém ” também o fazia, não tenham dúvidas disso.

Somos muito diferentes, quer na maneira de ser, de agir, de pensar. Mas no final, e podendo estar enganado, fizemos um belo trabalho. Obrigado Mário pela confiança. Obrigado Sofia e David por tudo o que me ajudaram e espero ter-vos ajudado também.

Equipa de arbitragem

A equipa de arbitragem Mundial que se preze tem que ter um nível elevado na arbitragem. Este não podia ser diferente. No campeonato Mundial de equipas JuDown voltou a ter uma enorme qualidade na arbitragem. Paula Saldanha arbitra internacional FIJ, César Nicola árbitro continental FIJ, Ricardo Pimentel Árbitro Nacional, foram os árbitros responsáveis pela prova e ninguém contestou as suas decisões, num claro sinal de que as consideraram sempre acertadas. Uma equipa de qualidade, num evento, também ele , de qualidade.

Sentir-se bem em casa

Uma fantástica unidade hoteleira que nos soube muito bem receber Ficamos alojado no hotel Dorisol Estrelicia. Sabem o ditado “sentir-se em casa”? Nunca um ditado fez tanto sentido para nós. Estivemos cá 4 dias, mas logo na primeira hora nos sentimos acarinhados. Uma equipa maravilhosa que nos recebia muito bem e mimava os nossos campeões todos os dias, a todas as horas e de todas as maneiras que lhes era possível. As refeições eram muito boas, variadas e apetitosas (o que não fez bem ao meu peso). Mas o que melhor havia nesta unidade hoteleira era a sua equipa. Pessoas simplesmente fantásticas, atenciosas e prestáveis que tudo fizeram para termos uma estadia inesquecível. Um dia “resolvemos” que ia haver um jantar romântico, e num instante foram buscar uma vela para que houvesse ainda mais romantismo. Quando chegamos do primeiro dia de prova, vieram dar os parabéns e até pediram fotografias aos nossos campeões.

Se o evento foi maravilhoso em termos de organização, no que ao Judo diz respeito, com responsabilidade a ser da AJRAM, o alojamento e a sua equipa completaram a nossa experiência. Obrigado equipa da Dorisol Estrelina.

Fotos da comitiva, cedidas por António da Costa

António da Costa
Please follow and like us:
error
fb-share-icon

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.