FPJ vai ser auditada sobre a execução financeira do programa olímpico do judo

24 de outubro, 2022

Comunicado do IPDJ refere a auditoria e também o inquérito sobre eventuais decisões ilegítimas da FPJ

Já se percebeu que no meio das tensões que se agravaram depois da Carta dos 7 atletas que integram o programa olímpico do judo, as cautelas estão a aumentar e que, do discurso do consenso e da mediação construtiva, passou-se para a equidistância preventiva, não vá o diabo tecê-las.

Ou seja, pode ser por prudência, mas a Administração Central, no caso através de um Instituto Público (IPDJ), quer salvaguardar o Secretário de Estado da Juventude e do Desporto e de alguma forma a Ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, de se envolver em mediações num terreno que pode estar minado por ilegitimidades administrativas e financeiras. Aliás o SEJD já descentralizou o assunto para o Comité Olímpico de Portugal criando uma barreira sanitária atendendo aos indícios em presença.

Paralelamente à intervenção política, agora acelerada pelos pedidos de alguns Grupos Parlamentares de audições na Assembleia da República, a espada de Damocles foi colocada em cima da cabeça de Jorge Fernandes que já não poderá responder taco-a-taco aos seus opositores com argumentos de circunstância . Agora a música é outra e o judo vai passar um mau bocado porque todos sabemos que o resultado de uma auditoria nunca isenta totalmente o auditado. Sim porque apesar das intenções, que poderão ter sido as melhores, surgirão sempre as inconformidades de uma forma geral incontornáveis numa gestão sempre apertada das verbas para o desporto em Portugal..

PREPARAÇÃO OLÍMPICA E PARALÍMPICA

AUMENTO DAS DOTAÇÕES

O comunicado do IPDJ é o seguinte:

“O Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) informa que irá proceder à realização de uma auditoria externa extraordinária à Federação Portuguesa de Judo (FPJ), com vista a avaliar a execução financeira do programa olímpico do judo.

Prevê-se que a Auditoria esteja concluída em 90 dias e a sua realização levou em linha de conta as posições discordantes entre as alegações de atletas de Judo do Programa de Preparação Olímpica, expressas em carta aberta, e os esclarecimentos prestados pela FPJ.

Para além da referida auditoria, relembramos que se encontra a decorrer um inquérito da iniciativa deste instituto, com vista a averiguar a legitimidade de determinadas decisões da FPJ, face ao Regime Jurídico das Federações Desportivas. O inquérito, aberto na sequência de acusações recebidas no IPDJ, estará concluído no prazo de três semanas.

O acompanhamento contínuo do financiamento público, concedido pelo IPDJ às Atividades Regulares das federações desportivas, assenta numa exigente matriz de avaliação, materializada na apreciação de relatórios intermédios e finais sobre a execução técnico-financeira dos programas desportivos financiados. Esta avaliação é complementada pela verificação da informação constante na contabilidade analítica da federação, em centros de custo próprios e exclusivos de cada programa.

Também são objeto de análise os relatórios e contas dos exercícios de cada ano, aprovados em assembleia-geral da federação, com as contas certificadas por um revisor oficial de contas ou uma sociedade revisora de contas.

O IPDJ promove igualmente a realização de auditorias externas às federações desportivas, prevendo-se a conclusão de uma dezena de auditorias no presente ano”.

Foto destaque Ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares

Please follow and like us:
error
fb-share-icon

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.