16/06/2024

Tricampeão mundial e bicampeão olímpico aparenta ser uma figura solitária

Shohei Ono contra o atleta azri Rustam Orujov -73-kg : Final 2019 Campeonato do Mundo em Tóquio | KYODO

O bicampeão olímpico de judo de -73 kg, Shohei Ono, decidiu afastar-se das competições, incluindo os Jogos de Paris de 2024, passando a concentrar-se na função de treinador, adiantou uma fonte com conhecimento do assunto na quarta-feira passada.

Ono está em vias de se inscrever num programa de formação de treinadores no exterior organizado pelo Comité Olímpico Japonês e espera vir a estudar na Grã-Bretanha.

Tricampeão mundial, Ono disputou o campeonato do Japão em abril, mas não voltou a competir na categoria de peso desde que conquistou o ouro nas Olimpíadas de Tóquio, alegando falta de preparação física e mental.

O atleta de 30 anos não se apresentou no Grand Slam de Tóquio deste mês e teria enfrentado um caminho extremamente difícil para se classificar para o campeonato mundial de maio em Doha.

Ono ganhou a sua reputação 2013 no seu primeiro mundial, onde conquistou o campeonato após uma série de emocionantes vitórias por ippon.

Além das partidas das quais foi forçado a desistir, ele está invicto em competições individuais contra adversários internacionais desde agosto de 2014. O ex-técnico do Japão Kosei Inoue considerou-o “o judoca mais forte do mundo”.

Natural da província de Yamaguchi, no oeste do Japão, Ono mudou-se para Tóquio depois de concluir o ensino obrigatório e matriculou-se numa academia particular de judo.

Querendo “incorporar o melhor do judo clássico”, Ono tornou-se adepto de atacar os oponentes de frente e projetá-los no tatami com movimentos ousados. Foi conquistando o respeito do mundo do judo com sua abordagem frontal direta, mesmo contra os adversários mais cautelosos.

Após seu triunfo esmagador nas Olimpíadas do Rio de Janeiro de 2016, Ono tirou um ano para descansar e fazer uma pós-graduação.

Sutgiu ainda mais dominador no seu retorno, vencendo os seis combates no mundial de 2019 no icónico Budokan de Tóquio por ippon.

Na final olímpica de Tóquio no ano passado, no Budokan, Ono venceu uma batalha tensa contra Lasha Shavdatuashvili, da Geórgia, com um combate que se prolongou no Golden Score (Ponto de Ouro).

Ono reconheceu mais tarde as suas tensões internas, declarando que o seu comportamento calmo escondia o facto de estar “competindo o tempo todo com uma sensação de medo” que nunca havia sentido antes.

Apesar de sua proeza incomparável no tatami, Ono aparentemente continua sendo uma figura solitária cujas motivações podem estar em desacordo com as expectativas.

“Ele teve seus altos e baixos”, adiantou uma fonte próxima de Ono sobre o judoca. A defesa do título olímpico em casa, que foi bem-sucedida, parece ter sido o auge de uma incrível carreira.

Fonte: The Japan Times | Tradução SF (não técnica)

SOBRE O AUTOR | Editor

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *