2022 | As boas práticas da deteção de talentos (I)

Uma verdadeira base de trabalho que se insere numa estratégia de desenvolvimento da modalidade

Seleção desportiva. Vale a pena investir?
“Desde o início do século XX a procura de explicações científicas para as performances excecionais e dos caminhos que levem à perfeição ocupa os especialistas em diversos campos da atividade humana – música, matemática, artes e, naturalmente, no desporto, um meio competitivo por excelência. Tradicionalmente, o elevado rendimento desportivo é justificado por dois fatores principais – pela qualidade do processo de treino a longo prazo e pela qualidade da matéria prima (Platonov, 1997). Considerando a identificação precoce de talento como uma das condições chave para alcançar a excelência desportiva, os clubes e federações desportivas continuam a investir recursos humanos e financeiros na tentativa de detetar os jovens promissores em idades cada vez mais baixas” é este o enquadramento que é adiantado por Anna Volossovitch da Faculdade de Motricidade Humana, Universidade de Lisboa para um tema que a Federação Portuguesa de Judo também assumiu como uma área importante para o desenvolvimento da modalidade e que está na base de um projeto denominada JudoTalent2024 que é liderado por Luis Monteiro. Foi dele que recolhemos a seguinte síntese para uma resposta parcial ao tema “Como foi 2022?”.

Luís Monteiro

Deteção e desenvolvimento do talento em Judo

por Luis Monteiro (*)

Identificação e desenvolvimento de talentos no Judo juvenil são complexas e processos multidimensionais. A Federação Portuguesa de Judo está a desenvolver e a implementar este Programa, para apoiar treinadores e praticantes a aplicar uma abordagem multidisciplinar para a identificação dos seus talentos e do seu quadro de desenvolvimento. Esta abordagem holística é caracterizada por abordar os aspetos técnico/tático, psicológico, atributos sociais e físicos, que são fundamentais para a deteção e desenvolvimento individual do atleta a longo prazo. 

Na última década, vários estudos demonstraram convincentemente que a identificação de características em crianças pode constituir uma base sólida para identificar os indivíduos com a maior hipótese de se destacar em competições de nível internacional. O Programa de Deteção e Desenvolvimento do Talento no Judo (DDJudoTalent2024) tem 2  como objetivo prever o desempenho de jovens atletas do judo com modelos estatísticos preditivos lineares e não-lineares. A hipótese é que uma bateria de teste não específica e um teste específico para o Judo irá alocar atletas ao seu melhor nível de realização, pelo menos três a quatro anos, após a linha de base. (**)

O programa e a relação com os treinadores

Decorridos praticamente 6 anos, desde o início deste programa, e apesar de se terem realizado várias iniciativas nestes estágios, como: Palestras sobre História do Judo; Nutrição; Arbitragem Fair Play; presença de atletas Olímpicos e Paralímpicos; etc., a Federação pensa reativar várias iniciativas, não só para atletas, mas também para o número significativo de treinadores presentes.

Além da Federação continuar com estas ações, estamos a pensar realizar também algumas ações para treinadores, a saber:

(1)   Desempenho e análise técnico-tática dos atletas presentes nestes estágios (Iniciados, Juvenis e 1º ano Cadetes).

(2)   Aspetos a melhorar e discussão de Programas Técnicos considerados mais adequados.

(3)   Apresentação dos resultados dos testes de aptidão física realizados e análise do desempenho das habilidades biomotoras dos atletas presentes, destes escalões.

(4)   Importância da elaboração de Tabelas Normativas de Aptidão Física, como uma importante ferramenta de apoio aos treinadores.

(5)   Apresentar o Perfil Psicológico dos atletas destes escalões.

(6)   O que pensam os pais em relação às razões que levaram à escolha do Judo para a prática desportiva dos seus filhos.

(7)   Observação e análise técnico-tática dos atletas vs. Treinadores. 

No estágio de 19 a 21 de dezembro, foi programado da parte da tarde, no intervalo entre os treinos da manhã e os treinos da tarde, levar a cabo esta iniciativa para os treinadores presentes, referentes aos Pontos (1) e (2).

(*) LUÍS MONTEIRO, é professor doutor da Faculdade de Educação Física e Desporto da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, é um investigador de referência internacional na área do judo. É também o coordenador do Planeamento, Periodização, Controle e Avaliação da Seleção Nacional de Judo. 

(**) Transcrição da introdução do artigo publicado na Sport Magazine ” Projeto/Programa de deteção e desenvolvimento de talentos no judo” julho 2022 

Please follow and like us:
error
fb-share-icon

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *