25/06/2024

POSTAIS DE ALMADA – Demos a volta porque fomos para a final com a lição bem estudada

Raquel Cabral foi o símbolo de uma atitude vencedora

No rescaldo do Nacional de Equipas de Cadetes, ouvimos também o treinador do Sport Algés e Dafundo, Pedro Jacinto, que nos adiantou “Foi uma prova quase perfeita. Na poule perdemos contra o Pragal por 3-2 que reencontrámo-nos na final. Na meia-final vencemos uma equipa muito forte, o Sintrense. Na final fomos com a lição bem estudada, tendo em conta a nossa primeira derrota, e vencemos por 4-1.

Pedro Jacinto recebe medalha da FPJ após conquista do título nacional feminino

As atletas conseguiram ultrapassar o facto de terem perdido anteriormente e acabámos por vencer sem grande margem para dúvida”.

O Algés acabou por dar a volta, salientámos “Sim, demos a volta também em relação ao dia anterior já que a Raquel Cabral nos individuais perdeu com uma atleta do Pragal e ainda com outra do Sintrense, mas hoje obteve 3 vitórias, na meia-final com a sua opositora do SUS e as outras duas com a mesma atleta do Pragal. A mensagem que quisemos passar à equipa, no sentido de se focarem nos combates de hoje e não se deixarem influenciar pela jornada anterior, foi bem captada e esse foi o fator-chave da atitude coletiva e individual que esteve presente nesta vitória”

À pergunta se o Algés tem uma vocação especial para o judo feminino Pedro Jacinto clarificou que “é verdade que perdemos alguns atletas masculinos e estamos a recompor a nossa equipa. Uma lesão de um dos nossos impediu que participássemos como coletivo, mas emprestámos o Tomás Magalhães (-73 kg) ao Judo Clube de Portimão que conquistou a medalha de bronze.

Atendendo à importância do judo feminino no Sport Algés e Dafundo aproveitámos para interpelar Pedro Jacinto sobre as provas de Equipas Mistas “Nós temos participado na ADJL em provas de equipas mistas, sabemos que é importante para valorizar a igualdade de género. Mas temos consciência que é muito difícil os clubes encontrarem atletas suficientes para uma composição coletiva, apesar de tudo complexa. Mas sim é um modelo importante e seria de pensar numa jornada, nos buracos do calendário, para incrementar essa vertente do judo de competição”.

SOBRE O AUTOR | Editor

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *