22/06/2024

Dedico esta medalha ao judo português e a todos aqueles que me apoiam

Um regresso de ouro de Rochele Nunes que venceu a categoria de peso de +78 kg no Tajiquistão

Depois do bronze conquistado por Anri Egutidze em -81 kg e das boas posições alcançadas por Joana Diogo (5º lugar) e Rodrigo Lopes (7º lugar) a medalha de ouro de Rochele Nunes na jornada dedicada às categorias de peso mais elevadas veio confirmar um sentido ascendente das prestações dos judocas lusos nas competições internacionais.

A atleta do Benfica, que se coloca numa excelente posição para atingir os seus objetivos no projeto olímpico PARIS 2024 declarou à JUDO MAGAZINE:

Um regresso muito bem preparado


“Estou muito contente em poder voltar a fazer o que mais gosto. Tive de estar afastada por conta de uma lesão mas acredito que o meu regresso foi muito bem planeado e concretizado de forma muito rigorosa pela minha comissão técnica”, começou por adiantar Rochele muito feliz e disponível para exprimir a sua alegria.

“Esta medalha é uma confirmação do meu trabalho e ao mesmo tempo um bom passo para o meu objetivo principal que é Paris 2024” relembrou a atleta que representa Portugal na categoria de peso de +78 kg e que nas provas internacionais tem-se posicionado de forma segura no grupo das competidoras mais destacadas.

Benfica, COP, Federação, Abel Louro e Ana Hormigo


Dedico esta medalha a todos aqueles que me apoiam e confiam no meu trabalho. O Benfica (projeto Benfica olímpico), Comité Olímpico, Federação e aos meus treinadores Ana Hormigo e Abel Louro. E finalmente dedicar esta medalha com um peso um pouco maior, ao judo português”

Rochele não quis que uma matéria que de alguma forma está presente na cabeça de inúmeros membros da comunidade do judo que se prende com o facto dos atletas do projeto olímpico terem sido muito mal-tratados pelo Presidente que foi destituído e pela Direção da Federação Portuguesa de Judo que permanece em funções, agora com um novo Presidente que exercia as funções de Vice.Presidente.

Virar a página e que não se repita

Sei que os últimos acontecimentos marcaram muito. Mas estas medalhas, não só a minha mas também as de toda a seleção nacional, desde os cadetes aos seniores e a todos os que representam esta modalidade, deixo um recado que estamos a tentar virar uma página, mas sem esquecer do que passou até para que não se repita.

Acredito que estamos prontos para reescrever novos capítulos para o judo nacional e podem contar com muita dedicação para atingirmos essas conquistas” declarou Rochele Nunes, exprimindo uma vontade de colocar em primeiro lugar e acima de tudo os interesses e objetivos da própria modalidade.

SOBRE O AUTOR | Editor

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *