Um estágio espetacular

ENTREVISTA JM – Taciana César destaca a importância da transição pé-chão no judo de Flávio Canto

Taciana César no Estágio de Tomar

A atleta brasileira que representa a Guiné-Bissau em provas internacionais, como treinadora acompanhava no estágio de Tomar, organizado pela Associação de Judo do Distrito de Santarém, um grupo de jovens cadetes de Lisboa. Transmitiu ao Judo Magazine uma opinião muito valorizadora da iniciativa escalabitana “Para quem acredita no newaza, no judo de transição, nada melhor que o Flávio Canto para nos passar a sua experiência. O que ele nos traz parece simples. Pode parecer simples mas é muito eficiente e claro incorpora o modo Flávio Canto de executar que faz toda a diferença. Podemos até conhecer as posições, mas a forma específica de as realizar é muito enriquecedora para todos nós”.

O tema que dominou o estágio no plano das aprendizagens foi retomado por Taciana César “O newaza faz a diferença. Pode até ser a forma mais fácil, melhor dizendo menos difícil, de ganhar um combate que esteja muito equilibrado. É preciso ter a mente aberta e trabalhar a transição de forma consistente. O atleta que o fizer irá mais longe”.

E para finalizar a treinadora do Clube Atlético da Alta de Lisboa e ex-colega de Flávio Canto na seleção brasileira adiantou-nos “Nestes escalões, como os cadetes, esta mensagem ainda é mais importante. Os atletas nem sempre percebem a transição propriamente dita e separam o que não deve ser separado. Por isso este estágio engrandece o judo de uma forma muito especial”.

SOBRE O AUTOR | Editor

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *