Ecos do Largo da Luz

Estágio Internacional de Lisboa, no Colégio Militar, foi ponto de convergência de aprendizagens, de encontros e de ideias

Muita coisa aconteceu durante o Estágio Internacional de Lisboa que teve lugar no Colégio Militar. Conseguimos registar, apenas e só, alguns desses momentos e esperemos que a narrativa sucinta que realizámos inspire os participantes neste tipo de eventos no sentido de refletirem sobre as experiências vividas e partilharem as ideias, as mensagens e as aprendizagens que marcam este tipo de encontros, que aliás se apresentam com objetivos também muito diversificados.

Tivemos a oportunidade de conversar, sucintamente, com Fabio Basile, Nuno Delgado, Eduardo Galán Palla e com vários participastes no Estágio. Aqui ficam as mensagens e situações de destaque.

Nuno Delgado, judo juvenil e infantil com novos desafios

Nuno Delgado orientou a sessão de judo juvenil no final da manhã

Nuno Delgado valorizou o esforço que está a ser realizado para que Lisboa venha a ter um Estágio de Referência a nível nacional e internacional e reconheceu que não é tarefa fácil já que tentativas anteriores não tiveram o sucesso desejado. A intenção de reunir no tapete várias vertentes do judo no mesmo evento é, na sua opinião, muito louvável e nesse sentido importaria destacar o modelo de Festival que a União Europeia está a impulsionar e que se realiza anualmente na Croácia.

“Lisboa tem boas condições de alojamento e de acolhimento de turistas e desportistas e os parceiros que estiveram na sessão de abertura deste estágio ficaram entusiasmados com a possibilidade de um evento, com forte projeção internacional, vir a acontecer na cidade, no futuro” adiantou-nos Nuno Delgado que revelou ainda que “na UEJ estamos a inclinar-nos para que se venham a realizar provas abaixo dos 16 anos, mas nada está definido. Só sabemos que não será replicado o modelo do Alto Rendimento. Vamos fazer testes e Portugal vai acolher, em parceria com a Croácia e a Eslovénia, a Semana Europeia dos Valores [de 23 a 30 de setembro] e certamente que iremos avançando na ponderação que está a ser realizada”.

Eduardo Palla, importante é a diversidade no tapete

O experiente treinador e pedagogo galego, Eduardo Palla, partilhou connosco as suas opiniões sobre as estratégias de dinamização da modalidade reafirmando a importância da integração das diversas vertentes “Todas as facetas do judo devem ser tidas em conta pelo treinador. Uma não deve ser desvalorizada em relação à outra. Ambas são importantes para a progressão da modalidade. Só teremos uma elite forte se tivermos uma base alargada e consistente.

Devemos criar condições para que todos pratiquem judo sem restrições, sejam ou não competidores. Os treinadores devem ser treinadores de todos, sem exceção. Temos que desenvolver projetos transversais. É uma questão vital.

Quanto ao Estágio temos que valorizar a experiência. Todos puderam aceder a vertentes diversas do judo e foi possível trocarmos impressões entre nós de imediato. Foi uma experiência nova para mim, no plano pedagógico, ter alunos e treinadores a aprenderem ao mesmo tempo. Estou habituado a uma separação de atividades, umas para alunos e outras para professores.

Somos nós os professores e treinadores que temos que nos adaptar à diversidade e não o inverso, esse é o desafio que temos pela frente” concluiu Eduardo Palla cuja riqueza de propósitos justificariam uma abordagem mais prolongada e aprofundada.

Eduardo Palla

Gostei muito deste Estágio

“Os treinadores Fabio Basile e Michel Almeida foram muito bons. Michel Almeida de um rigor técnico impressionante, aliás com um forte espírito japonês, enquanto que Fabio Basile surgiu como uma explosão de energia e de espírito competitivo. Foi uma boa combinação. E nós, britânicos, relacionamo-nos muito com os irlandeses e deveríamos ter mais contacto com o judo português” adiantou-nos o coordenador do grupo britânico presente no estágio que esteve acompanhado por vários atletas ingleses.

Atletas britânicos no estágio

E de Torres Novas, um sorriso de satisfação

Pedro Costa, Pedro Sardinha Costa e Tomás Lopes, satisfeitos, vão agora passar as aprendizagens para os seus colegas do clube de judo de Torres Novas.

Um ponto de encontro de treinadores

Para além do tapete os debates e aprendizagens entre pares

Fotos © Judo Magazine

SOBRE O AUTOR | Editor

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *