13/07/2024

ABU DHABI – Os cadeirões dos xeques

Catarina Costa concluiu a prova em 5º lugar

Não é para pôr em causa a diversidade cultural. Essa, importa valorizá-la. Trata-se de aferir se numa modalidade desportiva, com transmissões em streaming pelo mundo fora, se é aceitável que uns cadeirões monárquicos integrem a paisagem de um pavilhão no qual se realizam provas e prática desportiva.

Não está em causa o direito ao conforto das personalidades presentes de presidentes a príncipes endinheirados. Está em causa o respeito pelo espírito olímpico no desporto contra as demonstrações de poder dos novos Césars que nos Coliseus davam espetáculos de gladiadores ao povo. Fazer vénias de humildade (judo) em cadeirões monárquicos num pavilhão desportivo parece ser no mínimo um paradoxo.

Os cadeirões dos xeques ao fundo

Em Abu Dhabi, naquelas terras que já foram a Costa dos Piratas, houve apesar de tudo judo. Em destaque esteve Catarina Costa que alcançou a quinta posição na sua categoria de peso 48kg,, tendo sido bem sucedida no seu primeiro combate contra a atleta chinesa Hui Xinran e, posteriormente na repescagem, contra Marusa Stangar da Eslovénia (vitória obtida no Golden Score com um espetacular de-ashi-barai). Não conseguiu ultrapassar Aliyeva (AZE) nos quartos-de-final nem a francesa Blandine Pont que apresentou uma postura dominadora na disputa do bronze.

Rodrigo Lopes colocou o seu adversário turco Akkus em dificuldades durante o combate mas foi surpreendido por uma situação no chão, já fora do zona de combate, onde o seu adversário aplicou uma chave no seu braço com sucesso. Não prosseguiu para a fase seguinte.

Já Maria Siderot que pontuou rapidamente com wazari teve que gerir o seu combate com pinças, acautelando as penalizações, contra uma atleta com AIN no dossard Danilovich que aliás não apresentou verdadeiros argumentos para ultrapassar a atleta lusa. Surpreendente foi a decisão da arbitragem de atribuir, em final de combate, uma terceira penalização a Maria Siderot e consequentemente afastá-la da fase seguinte.

Catarina Costa contra Blandine Pinot (Fra)

Duelo Deguchi – Klimkart

Já se tornou um clássico na categoria de peso de 57 kg o confronto entre as suas atletas canadianas na final de grandes torneios internacionais. De forma geral as duas só se enfrentam nessa fase decisiva porque acabam sempre por atingir os blocos finais e disputar entre elas a medalha de ouro. A Campeã do Mundo Deguchi, adversária por diversas vezes de Telma Monteiro, perdeu em Abu Dhabi para a número 2 do ranking mundial Jessica Klimkait e é previsível que tenham novo encontro marcado em Tóquio no próximo mês de dezembro.

Deguchi e Klimkait na final em Abu Dhabi.

SOBRE O AUTOR | Editor

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *