16/06/2024

GP PORTUGAL – Uma participação a meio-gás de Portugal numa prova com 624 competidores de todo o mundo

Amanhã Odivelas faz de novo história. Ainda estão frescas as memórias do Campeonato do Mundo de Juniores e de forma muito especial as relativas à conquista do bronze coletivo pela equipa mista no dia 8 de outubro do ano transato e já voltam a pisar o tapete do pavilhão multiusos centenas de judocas vindos de todas as parte do planeta.

Final entre Gabriella Moraes do Brasil e Bárbara Timo de Portugal, -63kg| Grand Prix de Almada 2023. Photo: Tamara Kulumbegashvili/IJF(Tamara Kulumbegashvili/IJF)

O que é um Grand Prix de Portugal sem Catarina Costa, Raquel Brito, Joana Diogo, Telma Monteiro, Patricia Sampaio, Rochele Nunes, Francisco Mendes, Jorge Fonseca e eventualmente alguns outros que poderiam prolongar esta lista que é para todos os membros da comunidade judoca uma lista de desilusão, devido à não-comparência na prova?

A participação de algumas e alguns já tinha sido naturalmente afastada. Telma Monteiro não teria, por certo, a recuperação do seu joelho concluída e a gestão das presenças em provas internacionais de Patrícia Sampaio, que está a ser tratada ao milímetro, ao pormenor, sabendo-se que na qualificação olímpica está em posição privilegiada, poderia ter esta implicação da não-participação no Grand Prix de Portugal.

Catarina Costa

Lesionada no cotovelo, a atleta da Associação Académica de Coimbra não subirá ao tapete na prova de Odivelas. Para João Neto, seu treinador, a gestão destas situações implica tomar decisões claras e de nada serve adiá-las “Neste quadro o Grand Slam de Paris também está posto de parte” declarou-nos João Neto que apontou para março o regresso pleno de Catarina.

Raquel Brito

Por não ter conseguido entrar no peso a atleta do Algès e Dafundo ficou afastada da prova. Com a ausência de Catarina Costa em -48 kg fica assim um vazio numa categoria de peso na qual existe uma tradição de bons resultados. Para Pedro Jacinto. treinador da atleta a preparação para a meta a seguir, o Grand Slam de Paris, vai ser central e a Raquel estará pronta para o grande desafio que constitui a prova internacional na capital gaulesa.

Sorteio já indicou primeiros adversários

Realizado hoje, naquele cerimonial estilo RDA que parece dirigir-se a treinadores de boxe do tempo do Belarmino, o sorteio indicou os combates iniciais dos e das atletas portuguesas sendo de salientar que Bárbara Timo passou diretamente à segunda ronda, podendo enfrentar nesta fase uma atleta de Cabo-Verde, Evenilde Mendes, caso esta ultrapasse a sua primeira adversária da India. Maria Siderot terá uma tarefa difícil à sua frente já que a sua primeira opositora é Reka Pupp da Hungria, 6ª do ranking mundial e 5º lugar no Campeonato da Europa de 2023.

SOBRE O AUTOR | Editor

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *