21/05/2024

Uma pessoa especial

José Manuel A. Costa e Oliveira recorda José Manuel Bastos Nunes

O ex-Presidente da Federação Portuguesa de Judo, Costa e Oliveira, foi um dos próximos de José Manuel Bastos Nunes. Recorda-se do seu “mestre” como se a relação com ele tivesse sido um percurso de toda uma vida. Acima de tudo considera que a ligação que tinha com ele era principalmente de amizade. É essa vertente que pretende valorizar, mas claro neste testemunho a relação com o judo é incontornável.

Costa e Oliveira, foi presidente da FPJ

“Viajei muito com ele. Ia buscá-lo ás 5 ou 6 da manhã às Azenhas do Mar. Foram muitos anos de conversa e de partilha. Quando me candidatei à presidência da federação ele não me apoiou, apesar de ter sido ele que mais me incentivou a avançar com a candidatura. Mas ele tinha a sua maneira de pensar. Já como Presidente não deixei de ir a Miranda do Corvo a um estágio de katas que ele estava a orientar. Foi um geste de respeito. Sim, respeitávamo-nos de forma convicta” adiantou-nos Costa e Oliveira que fez questão de salientar a humildade de Bastos Nunes.

“Fui fazer exame para 1º DAN perante uma comissão. Ele já não se metia nisso, mas estava presente. O exame lá correu. Mas quando ia levantar-me, depois da saudação, começou a fazer perguntas. Diga-me lá isto e depois mais aquilo. E na prática posso afirmar que terei sido o único 1º DAN do país a ter tido dois exames para a sua graduação” relatou ainda o nosso interlocutor de uma forma humorada e bem disposta.

“Num plano mais pessoal ele costumava ir lá a casa e comia sempre a mesma coisa, um queijinho, uma sopa e bebia um copo de vinho. Também passou o Natal connosco. Era uma pessoa humilde, uma boa pessoa” concluiu Costa e Oliveira que fez ainda questão de afirmar que José Manuel Bastos Nunes seria a pessoa que mais percebia de judo em Portugal e que, era ainda por cima, era excelente em defesa pessoal.

SOBRE O AUTOR | Editor

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *