FUENGIROLA – Manuel Figueiredo foi a surpresa da competição em Espanha

Fuengirola foi uma aventura vivida por vários clubes lusos no fim-de-semana passado. Fomos ao encontro de Hugo Viegas e do Digo Fernandes, treinadores do CNS que nos deram nota dos vários aspetos relacionados com os resultados e com a própria atividade de um clube que se vai afirmando cada vez mais no panorama do judo nacional

Clube de Judo Construções Norte – Sul, vice-campeão nacional Cadetes 2024

Uma atmosfera competitiva incrível

Fizemo-nos à estrada e 700 km depois estávamos em Fuengirola com 5 atletas prontos a darem o melhor de si.

Numa prova com quase 500 atletas e 49 atletas portugueses, o nível da prova estava altíssimo, com a comitiva francesa e italiana com número de atletas superiores à nossa comitiva. 

A atmosfera competitiva estava incrível, Fuengirola é desde sempre, neste escalão, uma prova importante para os cadetes sonharem com a Europa.

Em Fuengirola, participámos na primeira prova internacional fora de portas para a maioria dos nossos atletas, com 3 atletas convocados, e ainda Afonso Pereira e o Manuel Figueiredo que participaram a expensas próprias.

Manuel Figueiredo surpresa em Espanha. 

Após ter caído no nacional na primeira ronda, sabíamos que este atleta tinha acabado de ter um momento infeliz na sua vida, pois trabalha diariamente para ser o melhor, motiva os colegas para darem tudo em cada treino, e foi sem dúvida um impulsionar do nível treino a que esta equipa de cadetes chegou.

Posto isto, o Manuel assumiu a responsabilidade e a vontade fazer melhor. No sábado nas categorias mais leves os atletas do nosso clube tiveram um desempenho de grande qualidade.

O Francisco Pinto disputou a medalha de Bronze, ainda esteve a ganhar por wazari contra um atleta italiano, mas não conseguiu segurar a vantagem e acabou por conquistar um honroso 5° lugar.

O Afonso Pereira, um atleta que tem vindo a subir no rendimento ao longo destes 3 anos de cadete, neste último ano o esforço e a dedicação que ele demonstra em cada treino começam a trazer os resultados. Um atleta extremamente trabalhador, começou no final do ano passado em Tomar com o 1ºlugar num Open e culminou com a medalha de Bronze no CASN de Cadetes 2024. Em Espanha ganhou o primeiro combate frente a um atleta inglês, e no segundo fez um excelente combate, mas no golden score acabou por ceder por wazari frente a um atleta italiano.

O Manuel Figueiredo, um atleta com uma força fora do normal, muitos achavam que era um dos atletas que estaria na rota do título de campeão nacional, mas a falta de concentração, os nervos e a ansiedade valeram-lhe uma derrota e a eliminação precoce na prova de Almada. O investimento dos pais relativamente à sua ida à European Cup de Fuengirola não poderia ter sido a mais certeira.  É um atleta que adora a sensação de lutar contra os melhores, fez uma prova brilhante. Trata-se de um atleta que têm uma preparação física fora do normal, que procura Tachi Waza e é extremamente forte em Ne Waza, um judoca bastante completo ainda em maturação e com bastante margem de progressão.

Venceu dois atletas espanhóis e dois italianos fortíssimos no seu percurso até à final, onde encontrou um jovem atleta mongol, discípulo da lenda do Judo Mongol e Mundial Tsagaanbaatar Khashbaatar. Alcançou assim a medalha de prata e marcou a sua posição enquanto um dos atletas mais fortes da sua categoria.

Daniel Mazyar, 7º lugar

No domingo, foi a vez dos mais pesados, o Bryan Silva nos +90kg perdeu no seu primeiro combate e não foi repescado, é um jovem promissor que para o ano ainda será cadete, continuando a trabalhar os resultados irão aparecer.

Para fechar a nossa participação, tivemos o atleta Daniel Mazyar, que começou por perder frente ao vencedor da prova, na repescagem venceu um atleta da Estónia e outro da Letónia, cedendo na final da repescagem para um atleta espanhol. 

O Daniel é um atleta muito trabalhador, com muita garra e muita vontade de vencer, alcançou assim um lugar de honra numa competição de altíssimo nível, 7ºlugar.

Com estes resultados, os 3 atletas classificados fizeram os mínimos para poderem participar no Campeonato da Europa de Cadetes 2024, em Sófia.

Em Almada os resultados apareceram

Fundado em 1989, pelo Mestre Vítor Caetano, CCD Construções Norte-Sul foi um dos Clubes de Judo da margem sul do Tejo que sempre procurou criar campeões para a vida e no tatami.

Há sete anos, dois jovens treinadores assumiram a turma de competição e manutenção do nosso clube, moldando igualmente o destino dos nossos atletas com paixão e dedicação.

No fim-de-semana do CASN de Cadetes 2024, os nossos atletas estiverem fantásticos, conquistando quatro medalhas que refletem o árduo trabalho e comprometimento da nossa equipa.

Com dois campeões nacionais, Francisco Pinto e Bryan Silva, o vice-campeão nacional Daniel Mazyar, a medalha de bronze ficou com o Afonso Pereira, e para completar o nosso quadro de resultados tivemos ainda o lugar de honra da Ariana Sebastião, 7ºlugar, primeira atleta feminina que tivemos em competição numa prova importante.

Vice-campeões nacionais

No dia seguinte, na prova de equipas, numa competição cheia de emoções, os nossos atletas demonstraram uma resiliência enorme, conquistando o título de vice-campeões nacionais. 

Cada encontro foi um teste de habilidade e determinação, resultando num feito notável para o nosso clube, após 15 anos voltamos a conquistar um troféu nas equipas. 

Fazem parte desta equipa Vice-Campeã Nacional: Manuel Figueiredo, Francisco Pinto, Afonso Pereira, Rafael Augusto, Samuel Santos, João Santos, Daniel Mazyar, Bryan Silva e ainda dois atletas do Mem Martins SC, João Gonczarowska e Pedro Amaro.

Cada vitória é uma celebração do trabalho árduo, da união da equipa e do espírito competitivo que nos impulsiona.

Desafios continuam

Para nós, o Judo não é apenas um desporto, é uma jornada de superação, conquistas e um orgulho de representar o nosso clube em eventos nacionais e internacionais. 

Temos vindo a construir uma família unida, onde todos os colegas de treino são importantes para os sucessos desportivos e que sem eles também nada era possível. 

O trabalho continua sempre com a mesma convicção, sem passar por cima de ninguém e com muito respeito por toda a família Judoca. 

Avizinha-se o CASN de Juniores, onde estaremos representados em força e com vontade de vencer.

Texto por Diogo Fernandes e Hugo Viegas | edição, títulos e subtítulos JM

SOBRE O AUTOR | Editor

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *