16/06/2024

É uma grande honra fazer parte da Força Aérea Brasileira e representar o meu país

DOSSIÊ JUDO MILITAR [2]

No âmbito do Dossiê Judo Militar, e de forma mais específica na procura de situações que ilustrem a relação entre atletas de alto rendimento e as Forças Armadas, entrevistámos Beatriz Comanche atleta da seleção brasileira, júnior, -57 kg, que esteve em Portugal por ocasião do último Mundial realizado em Odivelas.

Beatriz Comanche, terceiro sargento da Força Aérea Brasileira e atleta da seleção júnior do Brasil


ENTREVISTA | Conduzida por Carlos V. Ribeiro

Judo Magazine [JM] – Como surgiu esta oportunidade de ingressares nas Forças Armadas?

Beatriz Comanche [BIA] – Sempre tive o sonho de me integrar nas forças armadas. Abriu um processo de recrutamento através de um edital lançado em outubro no site da Força Aérea Brasileira relacionado com o PAAR (programa de atletas de alto rendimento). Trata-se de uma iniciativa de apoio aos atletas do Brasil tornando-nos militares temporários.

JM – Como é que estabeleceste o contacto e como é que decorreu o processo nas fases seguintes?

BIA – Nesse edital o judo era mencionado e a minha categoria -57kgs estava contemplada. Inscrevi-me e tudo correu bem nas diversas etapas que tive que percorrer. É como um concurso, cada domínio tem pontos e quem somar mais pontos consegue entrar. No processo existe também a parte da entrega dos documentos e a inspeção de saúde. Depois seguiu-se a incorporação com 2 semanas na CDA (Comissão de Desportos da Aeronáutica) durante a qual houve instrução sobre militarismo. Aprendi tudo sobre a vida militar e no final dessas duas semanas houve a formatura onde me tornei Terceiro Sargento.

JM – Como é o teu dia-a-dia e como é que consegues treinar?

BIA – A partir dessa etapa a minha rotina continuou igual: treino na UMBRA/ Vasco da Gama de segunda a sexta com a treinadora Soraya Amorelli, juntamente com o Andre Amorelli e Fabricio Amorelli, seus filhos, que nos auxiliam diariamente. Atualmente eu represento a Umbra/Vasco da Gama e a Força Aérea Brasileira nas competições. Há pelo menos mais 10 atletas na Força Aérea que também entraram pelo judo.

Beatriz Comanche, medalha de bronze no Mundial de Juniores de Odivelas

JM – Qual é o teu plano e que perspectivas tens para os Jogos Olímpicos?

BIA – Sobre o percurso olímpico, com certeza que é o meu maior objetivo, infelizmente não consegui somar pontos suficientes para Paris 2024, mas este ano ainda tenho um mundial junior pra buscar novamente, treinando muito pra conseguir chegar lá e dar o meu melhor.

JM – Qual é a matéria mais relevante que resulta da combinação judo-Forças Armadas?

BIA – Acredito que um dos valores em comum do judo e da Força Aérea seja a disciplina, pois é essencial em todas as áreas da vida. A disciplina é um dos ingredientes mais importantes do sucesso. É você ter a capacidade de não desistir, apesar das falhas e dos contratempos. Você tentar várias vezes até conseguir realizar o que você se propôs fazer!!

É uma grande honra fazer parte da Força Aérea Brasileira e representar o meu país.

Fotos © cedidas Bia Comanche

SOBRE O AUTOR | Editor

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *