16/06/2024

Definir um plano estratégico articulado com os clubes e as associações distritais

Muito trabalho e esforço foi desenvolvido nesta fase final do mandato para que se conseguisse estabilizar a regularização da vida sociodesportiva da FPJ

ENTREVISTA JM AO CANDIDATO JOAQUIM SÉRGIO PINA [1]

Joaquim Sérgio Pina, depois de exercer a função de vice-presidente nos Órgãos Sociais eleitos para o mandato de 2000-2024, é atualmente o Presidente da FPJ e candidata-se para um mandato de continuidade das orientações e da equipa que atualmente lidera.

JUDO MAGAZINE [JM]Que balanço realiza do mandato dos Órgãos Sociais eleitos para o período de 2020-2024 na sua globalidade? Nesse balanço pode realizar uma abordagem mais específica, ao período de “fim-de-mandato” do último ano e meio?

JOAQUIM SÉGIO PINA [JSP] Quanto aos aspetos negativos tenho a adiantar o seguinte: os procedimentos de gestão desportiva, social, e financeira que levaram, os primeiros à depauperação da relação necessária exigível entre os agentes mais próximos – atletas, no caso de alto rendimento – e dirigente de ligação direta – o presidente da Federação.

Os segundos como consequência dos primeiros que degradaram a relação entre a comunidade judoca e os organismos do Estado como o IPDJ, a Secretaria de Estado do Desporto e a Assembleia da República, situação com que a comunidade desportiva e os cidadãos em geral foram confrontados, e situação que culminou com a deslocação do presidente já destituído da Federação no automóvel da instituição à Assembleia da República para ser ouvido em audição da respectiva comissão parlamentar. 

Os terceiros relacionados com a situação financeira da Federação que não recebia as verbas do Estado para as atividades sempre em curso e as dívidas de muitos milhares de euros que iam surgindo a par e passo, e de que os demais dirigentes eram desconhecedores.

Muito trabalho e esforço foi desenvolvido nesta fase final do mandato para que se conseguisse estabilizar a regularização da vida sociodesportiva da FPJ.

No que concerne os aspetos positivos quero realçar a capacidade do atual grupo de trabalho para regularizar o normal funcionamento da Federação em todas as suas vertentes, desde a garantia das condições técnicas e logísticas para o sucesso desportivo dos atletas de alto rendimento e das seleções nacionais, organização dos eventos desportivos programados, a participação em estágios e provas nacionais e internacionais em particular os que são referência primordial para o acesso ao patamar de participação no jogos olímpicos Paris 2024 em que os atletas portugueses se encontram antes da última prova a pontuar para o efeito – o Campeonato do Mundo – com a perspetiva de uma boa representação olímpica.

Tudo isto tem sido conseguido e prosseguido nesta fase do presente mandato por toda uma ação de articulação permanente dos dirigentes federativos com o corpo técnico, dirigentes associativos, e agentes da modalidade em geral, que consideramos necessária ao sucesso e desejamos manter.

Joaquim Sérgio Pina – Foto ©CVR-Judo Magazine

JM Quais são as ideias-força da candidatura que está a liderar. Pode indicar os 3 objetivos principais para o próximo ciclo olímpico  e qual será a marca distintiva da candidatura ou seja, qual vai ser o principal foco da gestão do próximo mandato?

JSP – O programa que está nos horizontes visa o sucesso a alcançar no próximo ciclo olímpico assente nos pilares que temos vindo construir e que serão naturalmente reforçados com o trabalho e empenho destes dirigentes de qualidade incontestada dos diversos corpos sociais, em particular da Direção, em que o empenho do Presidente é indiscutível a trabalhar em coletivo de acordo com a vontade do movimento associativo empenhado no processo.

Definir um plano estratégico a começar nos escalões mais jovens articulado com os clubes e Associações Distritais bem como garantir o projeto de detecção de talentos.

Continuar o projeto de formação desportiva apontando na sua evolução em articulação com a Associação Nacional de Treinadores de Judo e apostar na maior e melhor qualificação do curso de treinador de grau mais elevado e a realização, durante o mandato com tempos pródigos, o primeiro curso de treinadores quarto grau a organizar administrativa e tecnicamente sobre responsabilidade direta da Federação Portuguesa de Judo com a colaboração da ANTJ no quadro legal compatível com o organismo do Estado responsável da área.

Preocupação muito especial para o mandato 2024 2028 será a de assegurar com a evolução, mas o máximo de rigor, a gestão financeira da Federação para que os objetivos possam ser cumpridos sem os sobressaltos a que a FPJ esteve sujeita.

A Federação Portuguesa de judo só pode assegurar os propósitos a que se propõe num clima de boa harmonia entre todos os agentes da modalidade sem aventuras ou ideias irrealistas, ouvindo todos os envolvidos e interessados com o máximo de responsabilidade e liberdade de pensamento numa opção de trabalho de grupo em coletivo.

JM Pode indicar as características da EQUIPA que estará na base da proposta para Órgãos Sociais e alguns nomes para funções particularmente relevantes no plano técnico e de dinamização das iniciativas da federação?

JSP – No quadro dirigente a equipa para 2024-2028 contará com elementos de competência provada e comprovada, conhecedores das respectivas áreas de ação, quer no plano nacional quer internacional, desde a gestão social técnica e administrativa ao campo da arbitragem com elementos de carreira nacional e internacional, com as área jurídica e disciplinar a serem asseguradas por técnicos de larga experiência e moderação. A Mesa da Assembleia Geral será composta por elementos de reconhecida competência e experiência de cargos semelhantes, e todos os corpos sociais serão constituídos por membros que asseguram as determinações legais e estatutárias dentro das quotas exigidas para ambos os sexos.

A equipa técnica será assegurada por técnicos de qualidade e competência reconhecidas para projetar, em consonância com os dirigentes, a programação a seguir e os critérios a definir no cumprimento da execução da programação estabelecida, a acompanhar o curso de eventuais alterações e ajustes a fazer, de acompanhar no país e no estrangeiro os respetivos competidores, a acompanhar conforme os escalões em causa os atletas e praticantes em estágios e outras ações organizativas da FPJ, e onde Direção e Presidente saberão diligenciar pela criação de centros de treino que permitam uma progressiva evolução técnica e competitiva com cada vez mais competência e qualidade.

ELEIÇÕES PARA OS ÓRGÃOS SOCIAIS DA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE JUDO – MANDATO 2024-2028


[1] – CANDIDATO SÉRGIO PINA]

JOAQUIM SÉRGIO PINA

Sérgio Pina foi presidente do Judo Clube de Viseu e vice-presidente da Associação de Judo do Distrito de Viseu

Vice-presidente da Federação Portuguesa de Judo, eleito na lista dos Órgãos Sociais presididos por Jorge Fernandes, até 29 de abril de 2023.

Eleito Presidente da Federação Portuguesa de Judo na Assembleia Geral de 29 de abril de 2023.

GALERIA | Fotos no exercício de funções FPJ

Fotos CVR-Judo Magazine e ©FPJ

SOBRE O AUTOR | Editor

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *