19/07/2024

Taís Pina é a sétima magnífica

O judo torna-se a segundo modalidade olímpica a par do ciclismo e depois do atletismo

Taís Pina vai estar em Paris e a sua qualificação vem reforçar a Equipa Portugal que passa a integrar 61 atletas nas 14 modalidades que terão representantes lusos.

Tais realizou um percurso extraordinário na fase final dos processos de qualificação olímpica

As razões que levaram a esta realocação na categoria de peso de -70 kg poderão estar relacionadas com a saída dos atletas russos da prova olímpica no seguimento das tensões verificadas, desde há vários meses, na gestão da participação debaixo da bandeira neutra e da denominação AIN – Atletas Individuais Neutrais. Uma coisa é certa a entrada de Taís Pina no lote das qualificadas a partir do ranking e dos pontos somados ao longo do período de qualificação deverá estar relacionada com a saída de atletas que já tinham uma posição firme na lista divulgada pela FIJ-Federação Internacional de Judo..

Escrevíamos na passada terça-feira a propósito das qualificações e de Taís Pina, atendendo às diversas movimentações e incidentes que surgiram nesta reta final da definição da lista definitiva dos 372, o seguinte:

Tais Pina está a 3 pontos da atleta israelita que foi repescada para o ranking olímpico que permite a qualificação direta. Para a atleta dos –70 kg só esta linha de qualificação interessa já que a vaga na quota continental está preenchida por João Fernando. 

Ninguém quer o mal de ninguém, mas com estas últimas movimentações por via das regras de qualificação e outras por motivos que têm levado a “não-elegibilidade” de alguns qualificados, não custa nada alimentar uma pequena esperança e vigiar a luzinha no fundo do túnel.

A FIJ suspendeu a publicação do ranking olímpico que estará a atualizar o que remete para mais tarde a clarificação destas últimas decisões e informações sobre os atletas qualificados para Paris, certamente depois da indicação por parte dos Comités Olímpicos nacionais, até dia 2 de julho às 23h59 [22h59 em Portugal] dos atletas que foram selecionados em cada uma das categorias de peso.

Judo, em segundo lugar

O atletismo, na lista das modalidades que irão estar presentes em Paris com representantes portugueses, surge como a primeira modalidade do país com 12 atletas a viajarem até à capital francesa. Sabemos que a delegação está um pouco desfalcada com a ausência de Patrícia Mamona do triplo salto que conquistou a medalha de prata em Tóquio, mas a confirmação da participação de Pedro Pichardo, da mesma modalidade que a atleta ausente, surge como uma compensação e melhora as expectativas de conquista de medalhas na capital gaulesa.

Logo a seguir ao atletismo, surgem agora o judo e o ciclismo, ambas as modalidades com 7 atletas cada. Desta forma confirma-se para o projeto olímpico de Portugal a importância do judo que para além do número de representantes carrega nas costas a responsabilidade de dar continuidade a Rio de Janeiro e a Tóquio subindo ao palco como o fizeram Telma Monteiro e Jorge Fonseca que conquistaram o bronze nas últimas duas Olimpíades.

SOBRE O AUTOR | Editor

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *