20/05/2024

Maturidade, ingenuidade e qualidade

REPORTAGEM JM – Em Almada a festa fez-se de tudo um pouco mas o trabalho nos clubes é notório na qualidade geral

A diversidade de níveis de desempenhos constitui uma das mais-valias da prova nacional de cadetes. No fundo a palavra-de-ordem é comum: aprendizagem.

Aprendem os que apresentam um judo muito maduro e às tantas já claramente competitivo, com uma melhoria nítida no desafio da ligação pé-chão. Foi possível verificar que o tradicional abandono da ação em terrenos do newaza reduziu drasticamente e o empenho na procura da vitória tem agora novas ferramentas e metas a alcançar.

Necessariamente a ingenuidade também marcou presença e alguns combates foram vencidos nos primeiros segundos, logo a seguir ao hajime do árbitro ou da árbitra. Mas importa referir também que graduações tidas por baixas bateram o pé a atletas mais graduados e até com mais experiência o que revela uma aposta acertada dos clubes de fazerem rodar a este nível jovens competidores e competidoras com elevado potencial.

A qualidade do judo praticado neste nacional poderá melhorar e certamente que tal poderá acontecer nas próximas edições. Mas algumas execuções em makikomi, a recuperação de um kata-goruma executado em zonas baixas, as tentativas de de-ashi-barai que tinha sido substituído pelo pontapé na canela para fazer recuar a perna ao adversário, as iniciativas em seoi-otoshi com posterior mudança de direção, a execução, apesar de arriscada, de uchi-mata e de o-soto-otoshi, muitos novos pormenores indiciam um trabalho profundo e persistente dos treinadores nos clubes.

Tudo indica que o arsenal técnico melhorou num contexto no qual o judo físico prevalece e impõe regras de combate que leva, tendencialmente, à exclusão de técnicas que expõem o tori a contra-ataques sem grande hipótese de defesa.

Maturidade, ingenuidade e qualidade, verificadas nesta prova, justificariam uma reflexão dos treinadores a todos os níveis sobre o seu impacto no momento do judo nacional porque, não o esqueçamos, o escalão dos cadetes constitui uma amostra muito representativa da evolução da modalidade nesta dimensão relevante que é a competição.

No final das provas individuais os clubes agregam energias coletivas e reforçam um sentido identitário convergente. Aqui alguns exemplos captados de forma ocasional.

Judo Magazine em Almada | Campeonato AS Cadetes 2024

SOBRE O AUTOR | Editor

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *