DOHA 2021 | Viagem longa até ao Golfo Pérsico não vai afetar desempenho

JUDO MAGAZINE | 8 de janeiro 2021 | Flash-Entrevista | DOHA 2021

Os sete do Qatar deslocam-se para Doha em duas levas. A equipa feminina viajou ontem enquadrada por Ana Hormigo, treinadora nacional e pelo fisioterapeuta e hoje viajam Jorge Fonseca e Anri Egutidze com Pedro Soares.

Catarina Costa confirmou-nos que esta primeira prova de 2021 foi objeto de trabalho intenso na seleção nacional que não conta com os contributos de Patrícia Sampaio e de Wilsa Gomes, ambas por lesão.

Catarina Costa

“A preparação foi ajustada e incluiu mais treino técnico específico e muito randori”, adiantou Catarina que acompanha desde o início os estágios que a FPJ está a organizar na capital do Mondego, por ser ela própria atleta da Académica de Coimbra.

A atleta portuguesa, que combate na categoria de -48kg, leva com ela, para DOHA, a boa memória da vitória alcançada no Brasil em 6 de outubro de 2019 onde conquistou, no Grand Slam de Brasília, o 1º lugar ao derrotar a sua opositora brasileira Gabriela Chibana.

Final em Brasília – 2019

Cuidados adicionais

Catarina Costa recordou-nos ainda que os cuidados estão a ser assumidos pelos responsáveis da modalidade já que o período marcado pela evolução negativa da pandemia não aconselha a grandes movimentações “A deslocação é grande e com a pandemia temos que ter alguns cuidados adicionais, mas vamos com tempo e penso que o desempenho não vai sofrer qualquer alteração com isso” precisou a atleta conimbricence que considera que não haverá impacto negativo de uma deslocação tão grande no momento-chave dos combates.

Foi Catarina que nos informou sobre o plano de deslocações da seleção para o Qatar e fê-lo como é seu hábito de forma desprendida e sempre amigável “Amanhã viajam os rapazes e o treinador masculino”.

Fotos e vídeo @ FIJ | Destaque foto Sabau Gabriela IJF

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *