Mãe, como um sol bonito

JUDO MAGAZINE | Clube de Jovens Repórteres do Judo

por Matilde João

Três letras com um significado maior do que aquele que se pode explicar, um significado universal.

Uma palavra que transporta afeto, estima, ternura e mimo. Não sou mãe, mas sei o que é ter orgulho e sonhar num dia poder vir a ser como a minha. Sei, que no futuro quero ser tão corajosa como ela, tão habilidosa e amável como ela

Se alguma vez, for apenas um bocado da excelente pessoa que é, sei que ficaria eternamente grata. Ao longo dos anos, a tradição repete-se, no primeiro domingo do mês de maio, com um sol bonito, oferecemos um desenho, um poema, uma flor ou o um gesto de apreço como o pequeno-almoço na cama mas, nunca vai ser suficiente para compensar por tudo o que as mães fazem por nós.

Porque todos os dias é dia da mãe, todos os dias são dias de agradecer pelo o árduo trabalho, pelo esforço, pela paciência, por todo o amor que nos dão. Mas hoje, especialmente… Obrigada mãe! Obrigada por me lembrares de fazer a mochila na noite antes de ir para escola, obrigada por me deixares bilhetes na mesa de cabeceira, obrigada por ouvires as minhas piadas, obrigada por me fazeres a minha comida preferida mesmo quando vens cansada de um dia de trabalho, obrigada por acreditares em mim.

Obrigada por tudo o que fazes por mim! Desejo a todas as mães um excelente dia da mãe com muito amor, especialmente à minha.

Adoro-te mãe.

Matilde João é membro do Clube dos Jovens Repórteres do Judo e atleta do Judo Clube da marinha Grande

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *